quinta-feira, setembro 06, 2012

AO CARPINEJAR PELA ESTRADA

Penso que não há certeza no desamor por unanimidade, mas há sim uma grande dúvida... A certeza seria libertadora, uma dádiva, uma benção. A dúvida é o que nos ata... E atados vamos. Pior seria não irmos. Ficarmos.

Ficaríamos logo no início da infância, antes mesmo do terreno das memórias, ou nos primórdios da memória, memórias de fraldas. Ou na lembrança de Fanta Uva de algum colégio primário, quem sabe, como ocorreu ao poeta Carpinejar. Na memória furtiva do escritor, encontrei um paralelo a mais. Também, assim como o escritor, sou adepto à regressão por Fanta Uva. Contudo é sempre ao mesmo ponto que retorno, à minha São Caetano do Sul natal...

A gente finge que cresceu, que aquela criança morreu, que somos irremediavelmente adultos... Um dia, quando velhos e faltos de auto controle, a criança salta e nos tomam por loucos... Loucura sim é passar pela vida fingindo e mentindo que não somos mais meninas e meninos, como se a vida fosse um passeio por fases...
 
“Criança diz tudo o que pensa e por isso é divertida, adulto pensa tudo o que diz e por isso é chato.”


Obs. Este texto eu escrevi em comentário à crônica “Meu Pior Vício” do escritor Fabrício Carpinejar e tive vontade de compartilhar com os amigos de meu blog. O blog do Fabrício é o http://carpinejar.blogspot.com.br/

59 Comentários:

Blogger Pensando.... disse...

Segue o meu blog, sff:
- http://pensandona.blogspot.pt/
- http://omentalistaserie.blogspot.pt/

7 de setembro de 2012 07:00  
Blogger JAN disse...

Olá Jeff, bom feriadão!
A vida são fases que se sucedem... mas dentro de idoso tem que haver uma criança... um adolescente... um jovem... uma pessoa madura...
"FANTA UVA" é irresistível, né?;-)

Abração
Jan

7 de setembro de 2012 09:01  
Anonymous Anônimo disse...

Olá, Jeferson!
Adorei aqui...
ótimo fim de semana pra vc!
Um abraço!

7 de setembro de 2012 12:56  
Blogger desiveloso disse...

Acho que por isso sou muitas...rs pra não ficar nem louco nem chato demais...muito legal o que você escreveu.bjs!

7 de setembro de 2012 12:59  
Blogger ◕‿◕ disse...

Texto interessante. Faz lembrar-me do tempo de criança na casa da vó! Blog bom, parabéns!

8 de setembro de 2012 09:02  
Blogger Dayse Sene disse...

Que lindo! Me emocionei nessa parte"A gente finge que cresceu, que aquela criança morreu, que somos irremediavelmente adultos... Um dia, quando velhos e faltos de auto controle, a criança salta e nos tomam por loucos... Loucura sim é passar pela vida fingindo e mentindo que não somos mais meninas e meninos, como se a vida fosse um passeio por fases...!
M_A_G_I_C_O!!!
Linda noite.
Abraços.

8 de setembro de 2012 17:38  
Blogger Beatriz disse...

Obrigado por ter visitado o meu BLOG e por ter postado o teu comentário! Só nós sabemos da importância do retorno do que escrevemos e pensamos! São os comentários que nos alimentam e nos recarregam para continuarmos expondo as nossas idéias e posições!
Adorei o texto!Você tem muita sensibilidade parta captar e escrever aquilo que sentimos e não sabemos expressar!Continue! Abraços Beatriz!

9 de setembro de 2012 08:36  
Blogger Clara disse...

Oi jefh,

Voltei para o meu blog, andei meio que perdida nos estudos, mas sempre vou deixar uma mensagem pequena que for para alimentar a possivel arte de cuidar...sempre!
Abraços

9 de setembro de 2012 15:29  
Blogger Camila disse...

Olá Jefh,
Lindo esse texto, foram sábias palavras pois é realmente isso que acontece a medida que vamos crescendo, aliás, que vamos fingindo estar crescendo. Não sei como tem gente que só vive de aparência, fingindo ser o que não é - isso é muito triste!
Abraços!

Ver nas Unhas

10 de setembro de 2012 02:35  
Anonymous lili cheveux de feu disse...

Nos encontrou enquanto eu choramingava para o Fabrício, Jeferson? Só pode. Rs.

[Este texto, justo agora que eu estava louca para dormir e acordar com 8 anos de idade. Para o momento queria, além do espírito, o corpo, as preocupações e obrigações dos 8 anos de idade. Mais nada]

Abraços!

10 de setembro de 2012 06:02  
Blogger Manual Fashion disse...

obrigado pela visita ao meu blog.. Volte sempre!

Abraço. :]

www.Manualfashion.com

10 de setembro de 2012 07:30  
Blogger Drika disse...

Adorei conhecer seu blog...........muito bacana você usar o dia dia da sua vida em uma linguagem poética. Parabéns!

11 de setembro de 2012 06:59  
Blogger Vilma Martini disse...

Adorei o seu comentário sobre a Crônica,(fui ler...claro)você escreve com leveza e bom humor, muito gostoso de ler. Abraço

11 de setembro de 2012 07:41  
Blogger Quiane disse...

Obrigada pela visita no meu blog, estou te seguindo aqui...se quiser seguir minhas postagens fique a vontade!
realmente criança diz tudo o que pensa e por isso que elas sao leves e divertidas!!
Quiane

11 de setembro de 2012 14:29  
Blogger Clau disse...

Adorei o blog!

12 de setembro de 2012 01:22  
Blogger Simplesmente Martha disse...

Obrigada pela visita no meu blog! lindo Texto abraços!

12 de setembro de 2012 04:45  
Blogger Sônia disse...

Muito bom...
Passando pra visitar, agradecer a visita e seguir você...rs


Abraço!

12 de setembro de 2012 05:04  
Blogger Fernanda disse...

Oi Jeferson, vim agradecer a visita e conhecer seu blog.
Abraços.

12 de setembro de 2012 05:05  
Blogger Olivia Cruz disse...

Oi Jefh!
Que lindo texto!!!
Por que não podemos ser naturais como as crianças,sem perecermos ETs não é?

Muito obrigada pela visita luxuosa e os elogios!!!

Olivia

12 de setembro de 2012 05:13  
Blogger Pernas De Peixes Plus disse...

Obrigada por comentar no meu blog... ja estou seguindo seu blog..se puder..segue o meu tambem..tá? http://pernasdepeixesplus.blogspot.com.br .... Adorei seu blog...é sucesso!

12 de setembro de 2012 05:15  
Blogger Gys disse...

Parabéns Jeferson,

Belo texto! Receito continuar a ser criança pelo menos por 4 horas diárias. É a nossa hora do recreio (com direito a Fanta Uva).
Abraços,
Gys

12 de setembro de 2012 05:35  
Blogger lea disse...

bom dia querido, obrigada pela visita no blog, to aqui pra retribuir e conhecer teu cantinho, vou voltar, bjs

12 de setembro de 2012 06:18  
Blogger Dayse Rodrigues disse...

Oi Jeferson!

Ótima essa crônica, também postei um texto em meu blog com esse tema. Sobre a importância de não nos distanciarmos da nossa criança interior.
Para quem quiser conferir: http://daysern.blogspot.com.br/2012/06/ser-sua-propria-mae.html

Abraço!

12 de setembro de 2012 08:19  
Blogger Snack Bentô disse...

Muito interessante o seu blog, vim aqui retribuir a visita! Tenha um bom resto de semana :)

12 de setembro de 2012 11:55  
Blogger Andreia Marques - www.contoseuconto.com.br disse...

Então, que sejamos mais crianças divertidas e menos adultos chatos! O mundo agradece! rsrsr

12 de setembro de 2012 12:04  
Blogger Catarina disse...

Muito bom, Jefh!!! Gostei muito

12 de setembro de 2012 13:55  
Blogger Nyce Pinto. disse...

Verdade Jefh! Para que fingir? Somos o que somos é tão bom e, nos envolve em tamanha ternura a "sensação" de ser ainda e para sempre a criança que fomos....crescemos? É crescemos! Mas será que é preciso deixar de ser criança?

"A gente finge que cresceu, que aquela criança morreu, que somos irremediavelmente adultos..."

Aplausos a você querido amigo e ao Carpinejar também! Abraços...

12 de setembro de 2012 14:29  
Anonymous Luana Novais disse...

Querido, tenha os Senhor abençoe e conduza todos os teus passos, hoje e eternamente. Grande abraço e parabéns pelo espaço! Luana Novais. Depois voltarei para contar a historia de onde te achei. rsrsrsr Abraço.
http://paraomestre.tumblr.com/

12 de setembro de 2012 16:37  
Anonymous Isura Quentin disse...

Lindo Jeferson obrigada (um dia eu chego lá rsrsrs )
Abraços

13 de setembro de 2012 04:43  
Blogger amorartes disse...

Oi adorei a tua visita parabéns pelo blog,tudo que a gente faz com o coração,transborda,falando de Fabricio Carpinejar,ele é aqui da minha terra São Leopoldo,ele é o cara.Um abraço.
Andréa Marques

13 de setembro de 2012 05:54  
Blogger Vanessa Santos disse...

Muito bom!!!
Beijos

13 de setembro de 2012 06:05  
Blogger Natielly Rosa disse...

Que perpetue a inocência dos olhos de uma criança , em todos os corações!
Adorei o blog parabéns pelo espaço.
Abraço!

13 de setembro de 2012 06:07  
Blogger Tanara Adriano disse...

Sempre fui, sou e serei eternamente uma criança.

Um pouco mais gorda e com responsabilidades de adultos mas sempre uma criançonaa!

Adorei seu texto, seu blog.. tudo!

13 de setembro de 2012 07:09  
Blogger Fica Dica da LiKá disse...

Jefersson, adoramos seu blog, obrigada pela sua visita no nosso blog fica dica da lika. Estaremos sempre aqui.
Li& Ká

13 de setembro de 2012 07:20  
Blogger Ana D. Will disse...

Simplesmente maravilhosas suas palavras Jefferson. Criamos e alimentamos essa máscara que só nos envenena a cada dia. As vezes olho no espelho ou simplesmente paro e penso em mim e me pergunto "onde está você?". Tenho a sensação que eu sumi entre as obrigações que a vida impõe (ou melhor, eu me imponho). Lembrei de Alvaro de Campos agora. Lisbon Revisited (1923).

13 de setembro de 2012 08:56  
Blogger Sueli Freitas disse...

ALÔ, JEFH. HOJE TIVE UM TEMPINHO E DEU PARA LER ALGUNS DE SEUS POSTS. GOSTO DO SEU JEITO DE ESCREVER. LIMPO E CLARO, SEM REBUSCAMENTOS. A GENTE VIAJA AO LÊ-LOS. DESCULPE NÃO SER UMA LEITORA MAIS ASSÍDUA, MAS É POR CONTA DO TRABALHO. SUCESSO SEMPRE.

13 de setembro de 2012 11:08  
Anonymous Anônimo disse...

Olá Jeferson.
Obrigada por visitar meu blog.
Seu blog é ótimo!
Estarei sempre por aqui.
Abraços e sucesso!

Mônica

13 de setembro de 2012 16:40  
Blogger Dúnia disse...

Fábio esse texto é incrível não conhecia, a última frase então, simplesmente perfeita!!!

14 de setembro de 2012 04:50  
Blogger Mary Paes disse...

Interessante que ontem, já tarde da noite, estava eu e um amigo falando de Carpinejar... rs... grata pela visita e pelo comentário no meu blog. Ah, e antes que eu me esqueça, conheça o meu blog de poemas... não escrevo tão bem, mas gosto... rs... segue o link: http://mary-paes.blogspot.com “Mesmo que a felicidade lhe caia do céu, é preciso estar na hora e no lugar certo. Mova-se!” (Jefhcardoso) adorei! beijos.

14 de setembro de 2012 05:16  
Blogger Priscila Ferreira disse...

Isso é verdade, criança fala todas as verdades, e nós morremos de rir com elas! beijos

14 de setembro de 2012 15:18  
Blogger Tiburciana disse...

Parei de fingir que a criança cresceu , quando realmenti cresci

14 de setembro de 2012 17:33  
Blogger Mônica Raouf El Bayeh disse...

Oi Jeff,
Retribuindo sua visita, estou aqui.
Parabéns pelo blog,mt bom, Jeff.
Parabéns!

15 de setembro de 2012 08:53  
Blogger Sueli disse...

Adorei seu blog! É divertido e muto bem escrito. Acho que todos nós guardamos uma faceta da infância, mesmo os que, como eu, já passaram dos 60. Parabéns

15 de setembro de 2012 09:04  
Blogger Sueli disse...

O que me preocupa é o fato de que as crianças estão falando tudo o que pensam e, nós, os adultos, estamos pensando ser abuso e liberdade demais. As crianças monitoradas vinte e quatro horas por dia, estão tentando exercer o maior dos valores que a humanidade conquistou. Não devemos nos assustar com a argumentação infantil, mas devemos incentivá-la, para que eles tenham algum resquício de seus direitos. Adorei o Blog

15 de setembro de 2012 09:08  
Blogger Marta Teixeira disse...

Oi jefh!

Parabéns,vc escreve de forma clara, simples e fácil ler, refletir e gostar dos seus textos.
Sucesso!!!
Abraços

16 de setembro de 2012 01:28  
Blogger Liliam disse...

Olá Jefh
Entrei no seu blog e comecei a ler o texto "Ao Carpinejar pela Estrada" ... Enquanto lia, pensava "nossa! Este texto se parece com os textos do Rubem Alves"... Ao rolar a barra, vi uma foto sua com meu escritor favorito (eu também tenho uma foto com ele). Pelo que vejo, seremos amigos por afinidades...rsrsrs. Parabéns pelo blog, pelos textos e obrigada por convidar-me a visitar seu blog.
Abraços,
Liliam

17 de setembro de 2012 06:40  
Blogger Verônica Almeida disse...

Obrigada pela visita ao meu blog.Concordo com esse texto completamente.Adultos são nada mais nada menos do que indivíduos presos em corpos que envelhecem apesar de nossas mentes e espíritos serem eternamente jovens.Alguns adquirem vergonha em expressar sua infância na medida que seu corpo envelhecem e outros não temem em demonstrar o quanto são eternas crianças e transparecem em cada gesto.Abraço Verônica

17 de setembro de 2012 16:23  
Blogger Stefany Alcarde disse...

Jeferson, MUITO OBRIGADA, mesmo. E também tenho que te agradecer pela visita em meu blog.

Vai me indicar? Que ótimo. Fiquei muito feliz e agradecida por isso.

Percebi que você tem bastante seguidoras mesmo.

Gostei do seu blog.

Um beijo. E muito sucesso.

Stefany Alcarde (http://stefanyeponto.blogspot.com.br)

17 de setembro de 2012 17:41  
Blogger Simone Giacomin disse...

Olá! Vi que vc gostou do 'fluxo coletivo' e segui sua sugestão de conhecer outro baú. Bem legal hein... Parabéns pelo trabalho! Adorei este texto especialmente.
Abraço! Simone

17 de setembro de 2012 18:33  
Blogger Bruna Faresin disse...

Parabéns cara, realmente muito bom, obrigada pela visita no meu Blog, vim visitar o seu e me impressionei, muito bom mesmo viu. Abraço :}

20 de setembro de 2012 15:50  
Anonymous Anônimo disse...

Olá!!Jefh amei esse texto...posso postar em meu blog?
http://sou-poesia.blogspot.com
Abçs :)

21 de setembro de 2012 12:34  
Blogger Graciela Tonin disse...

Parabéns pelo texto...Fico feliz por ter visitado meu blog e deixado rico comentário. É importante saber que nosso trabalho é reconhecido por pessoas especiais. Parabéns!Abraço.

24 de setembro de 2012 10:08  
Blogger nelremar disse...

Assino embaixo meu amigo! Vc disse aquilo que e a mais pura verdade! Por isso eu digo brincando com os meus 56 anos que hoje estou voltando a infância! Quem sabe eu torno a encontrar "coisas" antigas com gosto de "novo" no olhar da "velha" criança em mim! Um abraço!

25 de setembro de 2012 08:30  
Blogger Carluce Pereira disse...

Oi, Jeferson!
Vim retribuir a visita e ao mesmo tempo parabenizá-lo pelas belas palavras, gostei do seu poetar e do seu modo de descrever a vida com palavras que tocam o coração...
Parabéns!!
Abraço.

26 de setembro de 2012 07:34  
Blogger Gerssy Rodrigues disse...

Simples e perfeito.
A infância passa tão rapidamente e quando nos faz falta, já é tarde. No entanto, ninguém deixa o lado "criança" morrer, todos nós temos o lado risonho, puro e angelical, mesmo que as vezes não apareça com frequência.
Um abraço!

27 de setembro de 2012 03:35  
Blogger Amanda Mansur disse...

Retribuindo sua visita! adorei suas postagens... vc escreve muito bem!

abraços...

http://ma-cherrie.blogspot.com.br/

1 de outubro de 2012 08:39  
Blogger francisca poetisa e artista disse...

OBRIGADO PELA VISITA E PELO COMENTÁRIO VOLTE SEMPRE .
HA PARABÉNS VOCÊ TEM UM DOM DADO POR DEUS MUITO VALIOSO NÃO DESISTA NUNCA,GOSTEI DA SUA ESCRITA .

9 de outubro de 2012 05:52  
Blogger Marcela Ribeiro disse...

adorei o que escreveu!Retribuindo a visita :)

19 de outubro de 2012 05:59  
Blogger LEUD@GREEN EYES disse...

Andei meio fora da net por problemas que me absorveram o tempo...
Obrigada por visitar meu blog e pelos elogios. Amo meu trabalho. Adoro fazer artesanato.
Volte sempre e serás bem vindo.

24 de outubro de 2012 14:18  

Postar um comentário

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial