Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

UM TROCADO PARA UMA LATA DE LEITE CARO

Um homem sentado diante da entrada da empresa onde você trabalha lhe pede um trocado: _Doutor, tem aí algum trocado pra completar pra eu comprar uma lata de leite em pó do caro? Você não está com dinheiro em cédula; possui cartões, mas dinheiro propriamente não. Então você nega: _Desculpe, mas estou sem nenhum dinheiro aqui. O pedinte obviamente duvida. Sua roupa branca é um símbolo do sucesso social; não é possível que um homem que vista branco sob um pomposo jaleco também branco não traga consigo nenhum mísero trocado pro pedinte malfadado. Contudo é a verdade, creia ou não creia quem pede. Mas e se tivesse um trocado e desse ao jovem aparentemente saudável pedinte, não seria o mesmo que patrocinar a condição depreciativa do jovem? Você continua em seu caminho empresa adentro enquanto o pedinte continua em sua tentativa de sensibilizar algum passante. E se fosse um pouco de atenção que aquele homem estivesse pedindo seria menos depreciativa a sua condição? Quantas pessoas não nos pe…

OS ANJOS

Hoje não dáaaaa... Hoje não dáaaaa... Não sei mais o que dizer e nem o que pensar. (Legião Urbana)
Como explicar que depois de muitos anos, sem mais nem menos, acordei ‘Legião Urbana’? Sim. Acordei tão Legião Urbana hoje!
Fazia tanto tempo que não despertava com uma música dos caras na cabeça, nem me lembro quanto tempo faz.
Hoje acordei assim, com uma música na cabeça e o coração comprimido pela mesma. Preciso ouvir muita Legião Urbana pra dar conta do momento. O engraçado é que atravessei um túnel do tempo enquanto dormia da noite passada para este dia com nove horas decorridas. Foi como acordar de um sono profundo de mais de vinte anos e encontrar um computador sobre minha escrivaninha (algo que jamais havia tocado), e um YouTobe em sua tela, uma televisão que eu mesmo poderia programar (algo que jamais havia imaginado).
Talvez tenha sido a juventude dos outros que tenha me causado este despertar. Quando somos jovens, o poder deste estado de ser é tão grande que causa a nítida impres…

O DIA DOS NAMORADOS É A NOITE DA VÉSPERA

Comecemos pelo início da história. Fui convidado para um jantar romântico esta noite, sábado, véspera do Dia dos Namorados – por que o que rola mesmo é nesta noite, domingo tem cara de resto, o “Dia dos Namorados”, propriamente dito, é a noite do sábado.Compreende?
Abemos. Acordei tarde, naquele horário que trabalhador fica constrangido em revelar. O comércio! Ah!, o comércio vitalizado... A loja de perfumes é um entra e sai que faz as vendedoras sorrirem com toda sincera felicidade.
Coisa boa é você sair de casa sabendo exatamente o que irá comprar para dar de presente à amada. Sem dúvidas, incertezas, dramas e ou indecisões. Sabe aquele perfume que não para de passar nas propagandas da televisão? Pois é, constatei que ele é mesmo bom demais da conta! Aquela substância invade o olfato macho e acende a libido, dá fome de experimentá-lo na carne querida, deixa um cheiro que você fica querendo misturar ao dela, imaginando como a síntese aromática reagiria na pele macia.
Sabe aquela loja q…

OS POMBOS DA PRAÇA XV E OS CHINESES DA HONG KONG

Sobre pombos nada sei, ou quase nada. Sei que já quis capturá-los quando criança. Creio que toda criança já imaginou heróicas capturas de pombos. Mas de pombos, propriamente falando, nada sei. Sei que Vinícius certa vez comentou: “Deus sabe que, entre gatos e pombos, eu sou francamente pela primeira espécie”; e ele não disse isso em circunstância qualquer; disse na ocasião em que narrou à desventura dos gatos de Florença que viviam empreendendo botes frustrados sobre os pombos igualmente florentinos.
Contudo, mesmo sem nada saber sobre pombos, tenho que me aventurar neste texto para fazer justiça e registrar o espetáculo que presenciei na Praça XV de Ribeirão Preto. É que os pombos que pululam as frondosas árvores daquela praça seriam aves urbanas bastante comuns, não fosse o fato de serem clientes da Pastelaria Hong Kong III. Sim, são clientes. Aí você dirá que não são, pois não há uma transação comercial estabelecida entre os chineses e os pombos dali. Eu defenderei minha afirmação …