Amigos

sábado, junho 29, 2013

VIDINHA E O PEDINTE DO AMOR

O andarilho parou diante à empresa, observou o letreiro ao alto, certificou-se de não haver nenhum segurança e adentrou pela recepção do setor onde ela era recepcionista e foi ter direto diante sua mesa: “Oi! Você tem aí um trocado? Qualquer moedinha serve. Só um trocado pra um pobre coitado. Estou com fome, com sede, o de sempre. Mas vejo que você é bonita. Acho que estou apaixonado por você..., Vidinha. Não é que você é mesmo lindinha..., Vidinha! Eu troco um trocado por um beijinho seu, linda. Vamos embora daqui, Vidinha. Vem comigo pelo mundão sem fim e sem fronteiras”.

Por mais repentina e inusitada que fosse a proposta do mendigo apaixonado, Vidinha, que não se chamava Vidinha de fato, é claro, por um momento sentiu-se enternecida e lisonjeada pelo modo cativante com que o andarilho do amor revelou sua paixão repentina e fulminante. Nos dias seguintes, todos os dias, nas vezes em que entrava e saía da empresa, lá estava sentado à porta, todo sujo e roto, o andarilho do amor. Com seus cabelos emaranhados formando longos carrapichos, os quais ele ajeitava de minuto em minuto, com seus andrajos puídos e encardidos, os quais ele não parava de alinhar ao ver a aproximação da moça na garupa do moto táxi, e com o saco onde carregava toda sua tralha de andanças e acompanhado pelo inseparável cão vira latas Melão, ele sorria mostrando os dentes amarelos por trás da densa barba que se confundia com o vasto bigode.

“Bom dia, Vidinha!” ele dizia, assim que a moça descia da moto e acertava com o mototaxista. Vidinha, que não era vidinha, como já disse, dava-lhe um trocado e negava-lhe um beijinho. O tempo passou e o frio do inverno não demoveu o andarilho apaixonado de seu plano romântico.

Porém, com o final do inverno, assim da entrada da primavera, em sua manhã de estreia, Vidinha, que não se chama Vidinha, convém não esquecer, procurou com o olhar em todas as partes o homem que lhe tributava um sentimento puro e original. Ele não estava mais ali. Vidinha entrou e seguiu com a vida, com seu trabalho. Nutriu a esperança de ver o homem que lhe mendigou o amor na saída para o almoço e no final do expediente. No dia seguinte, Vidinha ainda achou que pudesse ver o encardido pedinte do amor ali no lugar do costume, mas ele não apareceu lá, assim como não esteve na semana seguinte e nem nas outras. E o outono daquele ano, por mais contraditório que pareça, foi para ela mais frio que o inverno que passou.

35 comentários:

  1. Oi Jefferson, faz tempo, hein;-)
    Este conto me diz o quanto o Amor é importante para a Vidinha de cada um de nós.

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, fazia tempo que você não trazia aqui esse seu olhar que vê sempre além do que está escrito. E como faz falta esse seu olhar! Beijo, JAN! Saudades.

      Excluir
  2. O que teria acontecido com o Mendigo do amor? Foi embora? Apaixonou-se por outra Vidinha? Encontrou quem trocasse um trocado por um beijinho?
    Não saberemos e a Vidinha se tornará muito mais tristonha à espera do seu Pedinte de amor.
    Bom domingo!
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Que legal, Sonia! Quem sabe? [sorrio] Obrigado! Abraço! Bom domingo pra você também!

      Excluir
  3. ...é.... todo sentimento qdo ñ retribuído, mesmo que com um pequeno gesto... um dia.. morre... ou se vai!!!
    Pena da "Vidinha".. que talvez tenha deixado ir embora.. um amor verdadeiro!!!!
    =/

    Lindo conto.... tem sequencia????
    Bjim.... tenha um ótimo fds!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Secuencia? Yo creo que no. [sorrio]. Muito obrigado por sua participação, Nelisa. Beijo! Ótimo final de semana também!

      Excluir
  4. e se de repente um mendigo lhe oferecesse flores, o que diria?
    Diria:Muito obrigada!!Retribuindo a visita!

    http://ateliemakemania.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Jeff!!Quanto tempo!? Adorei seu texto...e sua personagem Vidinha...lindo!! Abçs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. E que bom te ver aqui! Obrigado, Renata. Abraços!

      Excluir
  6. Muitas idéias passaram em minha mente, porém nada mais explícito do que quão inesperado nossa Vidinha pode ser e como devemos enxergar o próximo com o coração! Boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo isso, Aline! Obrigado por compartilhar aqui. Beijo!

      Excluir
  7. Adorei seu post! Eu receberia sim, com certeza sem problema algum!!
    Pena que nem todos pensam assim, independente de mendingo é um ser humano neah... e viva o amor! Tem sequência? se tiver vou adorar acompanhar!! beijos amore!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Muito bom! Quanto a ter sequência, eu creio que não [sorrio]. Ele foi embora mesmo [rio]. Beijos!

      Excluir
  8. aceito as flores e sigo... ou será que fico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei. Não sei. Não sei não... [sorrio]

      Excluir
  9. Graaande Jeffhão!!

    Hoje estou passando descaradamente para fazer uma divulgação do meu livro "Patos" que disponibilizei gratuitamente e democraticamente para download e leitura on-line aqui no meu blog. Agradeço muito a quem puder ajudar com a divulgação!

    Desculpe a invasão e obrigado pela oportunidade!

    Abraços,

    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, meu amigo. Parabéns e conte comigo.
      O espaço é seu. Um grande abraço!

      Excluir
  10. Adorei seus contos, Jeferson! Ficarei aguardando pelo próximo! Heheheh
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Pode deixar que avisarei, sim? Um abraço!

      Excluir
  11. Que lindo seu blog, que maravilha seus textos!! Me apaixonei pelo "encardido" e seu conto. Sucesso e saúde sempre!!!

    ResponderExcluir
  12. Jeferson, vim retribuir a visita que você fez em meu Blog.
    Que delícia estar aqui e ler contos maravilhosos! Senti uma paz tão grande, viajei nas histórias. Parabéns! Grande abraço,

    Alessandra Fernandes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz é tudo. Fico muito feliz com seu comentário. Seja sempre bem vinda! Abraço!

      Excluir
  13. Olá, tudo bem com você?

    Belíssimo post! Adoro visitar seu cantinho :)

    Que você continue assim, e que tenha um ótimo final de semana!

    como de costume, Vou deixar uma frase aqui que acho muito
    bonita como um presente para vc:

    ''O amor é o núcleo vital. da alma, e de tudo que você vê,. só o
    amor é infinito.''

    - Rumi


    Um grande beijo!

    ;**

    www.gabs-13.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou bem, obrigado! Obrigado por partilhar aqui. Beijo!

      Excluir
  14. Jefe, e ai tudo bem,
    Tanto tempo daqui... e dai...
    Continua com sua forma encantadora de escrevinhar seus textos.
    Esse conto é a prova e certeza, que um pouco de amor todos os dias faz um bem danado nessa nossa vidinha louca do dia a dia.

    Beijokas pra ti!

    ResponderExcluir
  15. ♥Olá bom dia!!
    Como vai?
    Desejo que ti vá em tudo.
    Eu estou avisando que esta semana se tudo der certo este Blog" Fragmentos meus" >http://leilinhavinho.blogspot.com.br/
    Estará mudando pra outro nome, no entanto, não vou excluir nenhuma postagem, mas ele terá um novo assunto, ou seja não será mais romântico, mesmo assim as postagens continuarão nele respeitando todo o trabalho nele e acima de tudo respeitando OS AMIGOS SEGUIDORES, E eu O convido a continuar prestigiando ele, porque será gratificante também, só o nome que mudará e o assunto nele, o endereço continuará o mesmo.

    Ps; Ti convido também a seguir este que estou on line agora, escrevendo esta mensagem a ti. Isto é, se ainda você não o segue, rs.
    Coisas do meu Coração!> http://leilagomesreis.blogspot.com.br/
    Um beijo enorme e que DEUS ti abençoe grandemente!!
    Eu! Leilinha♥

    ResponderExcluir
  16. o inverno, paradoxalmente, sempre me enche de esperanças.
    gostei da tua escrita. é um exercício muito válido, de fato. parabéns e siga firme no árduo e belo ofício de eleger palavras e tecer histórias :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Muito obrigado! Eu tento continuar. Beijo.

      Excluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails