Amigos

sexta-feira, janeiro 28, 2011

CRÔNICA CRÔNICA

Gosto das coisas de caráter visivelmente evolutivo. Gostaria de transformar tudo que vejo, leio, ouço, aprendo, penso, em uma obra única – talvez seja justamente eu esta obra única; afinal, cada pessoa trás em si o resultado das próprias experiências vividas. Ou não é? Diria mais. Diria que cada pessoa é resultante de suas experiências. Sendo assim, cada pessoa é única. E isso não é novidade alguma. Então, onde quero chegar com essa prosa? Eu direi:
É que hoje sinto estar muito próximo de encontrar a fórmula para o texto que melhor me satisfará em tê-lo feito. Será o “meu” modelo de texto ideal para um blog. Penso que a crônica seja o molde perfeito para a prosa escrita em tempo real. Ela abrange todas às outras formas de texto. Aceita tudo, contanto que não infrinja os limites do contexto.
Por exemplo: se você escreve hoje uma crônica que fale sobre pássaros, amanhã você pode perfeitamente escrever uma que fale sobre futebol. Você não possui obrigação alguma de continuar em um mesmo assunto por mais de um texto. Sem falar que você pode perfeitamente misturar os dois assuntos em um mesmo contexto. Afinal, são tantos os jogadores com apelido de pássaro e os pássaros mascotes dos clubes.
“Felizes são os cronistas que voam com a escrita feito pássaros e jogam futebol para relaxar após escrever!”

Crônica que te quero Crônica!
Segundo o Aurélio, crônica seria uma narração histórica, por ordem cronológica. Ou um pequeno conto de enredo indeterminado. Podendo ser também um texto jornalístico redigido de forma livre e pessoal. Ou simplesmente uma seção de revista ou de jornal. E por último, porém não menos importante, pode ser um conjunto de notícias sobre alguém ou algum assunto.
Não é tudo de bom! este modelo de texto? Pois bem, não abandonarei os contos que me servem como território para emendar verdades com inverdades e arquitetar o mundo conforme me venha à cabeça. Não abandonarei os poemas que me servem para dizer tudo que não consigo dizer formalmente. Mas hoje, assumo que, a crônica é minha formula ideal para o blog.

Obrigado por sua atenção! Continuarei este papo, se assim quiser, nos comentários desta postagem. Abraço!

domingo, janeiro 23, 2011

UM BELO DIA, 37

E um belo dia você acorda com 37 anos de idade. Está bem fisicamente e emocionalmente? Está em boa companhia? Ama? Sente-se querido? Alcançou realizações? Sonha? Está rico? Não? Sim? Isso é muito importante?

Bem, se para parte destas perguntas você respondeu “sim” e às que respondeu “não” são passíveis de mudança, você tem o resto da vida pela frente. Tentou e não deu certo? Tente novamente.

Mudou de idéia no mínimo 37 vezes? Não importa. Apenas os objetos inanimados são relativamente constantes. Uma vez que o universo inteiro segue em contínua transformação, nada é imutável. Veja o exemplo do mar, ele jamais para de tentar engolir a terra inteira. A vida é mesmo passageira. Você notou isso? Ainda bem que percebeu antes que ela passasse, pois assim ainda pode aproveitar o resto dela.

Então hoje é seu aniversário. Em outras ocasiões como esta você fez uma infinidade de planos. Fez listas até. E aos 37 se sente maduro o suficiente para fazer apenas um plano. Um grande e audacioso plano. Planeja viver a vida como se ela fosse única. Cada dia, cada passo, cada pessoa, cada momento, cada situação. Tudo.

Ora, ora, ora. Então viva. Por que a vida é agora. Viva o momento. Carpe diem, amigos!
*
Obs. Este texto eu escrevi por ser hoje o meu aniversário. Dedico-o a cada pessoa que de algum modo se lembrou de mim hoje e em qualquer outro dia. Obrigado!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails