Amigos

quarta-feira, outubro 24, 2012

MUY AMIGO SECRETO

Outubro. Vai começar! É tempo de brincar de amigo secreto. Começamos pelos rebentos e terminamos nos decrépitos. De mamando a caducando, os que querem e os que não querem irão participar, ‘não? Você não vai participar do amigo secreto deste ano?!’ ‘Ainda estou pensando. Até quanto será o presente?’ ‘Uma lembrancinha. Eu estou montando a lista de sugestões, quer sugerir algo?’ ‘Estou pensando.’ ‘Vai pensando, mas não demore, fecharei a lista no final da semana.’ ‘Tá.’

Há quem concorde em participar prontamente e ainda se saia com o clássico ‘Este ano já estou participando de três, será o quarto com este [sorriso].’ Na escola, no trabalho, na comunidade religiosa, no grupo de qualquer coisa e no balé das crianças de dez até doze anos. Não. No balé este ano não haverá brincadeira de amigo secreto. É que amiga secreta nem sempre guarda segredo de sua querida amiga desafeto.

Os papeizinhos. Sim, os velhos e dobradíssimos papeizinhos do segredo. O selo do enlace, a chave do mistério, o bem que alguns desdobram e vislumbram com surpresa e alegria. E..., espere um pouco, devo dizer que alguns desembrulham o papelzinho e o vislumbram com decepção e desprezo? Isso não. Não seria de bom tom. Mas a pequena bailarina o fez. Pequena em idade, porém grande em tamanho, peso e rancor.

Uma a uma as meninas foram tirando e lendo e reagindo aos nomes grafados à caneta esferográfica azul nos improvisados pedacinhos de uma folha de um caderno espiral pautado, um da secretária que é estudante e o trazia na bolsa. Havia quem pulasse de alegria e compartilhasse o segredo disfarçadamente, muito mal disfarçadamente, diga-se de passagem, com a colega supostamente mais confiável. Talvez por empolgação, mas certamente com o inconsciente desejo de ingressar no mercado negro de amigos secretos e, quem sabe, até negociar a prenda com alguém mais interessado e assim ser legal, ou até mesmo obter algum nome mais interessante.

Num canto não tão periférico da sala, a bailarina grande pesada e rancorosa olhou o papel e fez cara de poucos amigos. Disse ‘Que droga! Eu odeio essa menina! Ela me enche o saco todos os dias. Eu não gosto dela! Vou comprar um presente bem podre pra ela.’ Amassou o papel com a força do desejo de amassar a amiga secreta magra e o lançou ao cesto de lixo como se lançasse a própria menina mal querida amassada.

Se não estiver enganado, foi Lacan que certa vez disse, provavelmente quando tinha seus seis ou sete anos de idade ‘A criança é um perverso polimorfo’. Lacan deveria ter lá seus motivos pessoais naquela feita.

Como um enxame de fadinhas, nem bem a bailarina grande e pesada se afastasse do local do sorteio, correram ao cesto para apanhar, desamassar e desvendar o mistério da detestada. E a detestada não estava tão distante que as outras não a alcançassem primeiramente com os olhos e em seguida com a notícia ao pé do ouvido. Empalideceu a pobre que já não era lá das mais coradas. O sangue lhe abandonou a face e os finos lábios separaram-se e entreabertos ficaram. O pequeno papelzinho com o seu nome agora lhe pertencia e ela o segurava com as duas mãos, diante do rosto pasmo.

Não fez segredo de sua decepção para com a amiga secreta. Ao iniciar o choro, viu-se imediatamente interpelada pela mãe que a fora buscar por ser já hora do fim da aula. Entre suspiros, soluços e densas lágrimas, disse, aos solavancos, com o papelzinho ainda pinçado pelas pontas dos polegares e indicadores das duas mãos finas ‘Mã ãe, e eu não qué, quero ma, mais i, ir na, ca a sa, da, bai la, ri na gran de e pe sa da... Eu, eu, eu não sa bi a que, que, que ela achavaissodemiiimmm...’ 

O assunto girou a sala inteira. As mães que aguardavam na sala de espera, pacificamente tomavam o local do sorteio. A professora bailarina achou por bem encerrar o assunto, ao menos naquele momento, com a anulação da brincadeira. ‘Não haverá mais amigo secreto este ano e pronto!’ Outra bailarina se aproximou à grande e pesada e cochichou ‘Aí, tá vendo? Por sua causa. Por sua culpa.’ Ao que a outra deu de ombros como se fosse uma lacaniana precoce bem resolvida quanto aos dilemas da infância.


26 comentários:

  1. Olá Jeferson, seu texto me fez lembrar de qdo trabalhava em escola, participava de muitos amigos secretos, hj em dia não participo mais de nenhum rsr deu até saudades! Abraços, acho que já votei em vc, vou conferir! Abraçossss

    ResponderExcluir
  2. haha já tinha votado amigo! Abraços e sorte!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, Jeferson! Parabéns! Sim, me fez lembrar dos tempos de escola... por causa deles, hoje em dia, até prefiro não participar de amigos secretos... descobri que não tinha tantos amigos como pensava...rsrs
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Um texto gostoso de ler... posso dizer que esse ano, não participarei dos amigos ocultos.

    ResponderExcluir
  5. Haha, adorei o texto e o Blog.
    Não curto muito "amigo secreto" e sempre dou um jeito de desviar dos convites, mas me divirto com as anedotas dos amigos corajosos que ano após ano enfrentam essa maratona social =D
    Boa sorte no Top Blog.
    Bjs
    Nanda
    www.fernandameireles.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, super leve e até divertida a historia dos dessabores do amigo oculto. Estou dando meus primeiros passos em blogs e ainda chego lá. Parabéns e boa sorte no Top Blog

    ResponderExcluir
  7. Bom dia! Adorei o texto!
    Infelizmente não tenho sorte com amigos secretos. Sempre ganho presentes que não tem nada a ver comigo rsrs. Mas eu sempre participo porque é legal a empolgação deste momento.

    Obrigada por passar pelo blog!

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá,Jeferson!!!!!!!!!isso me fez lembrar da época em que minha familia se reunia para fazer amigo secreto,hoje em dia todos se afastaram,,,que pena era muito bom,,,,nas escolas,no trabalho é divertido,,,qdo vc pega uma pessoa fácil e que conhece para dar presente,,,,,e quando não conhece?,,,,mas enfim adorei seu post,,,,continue assim ....beijus ótima semana....

    ResponderExcluir
  9. Oi Jefh!
    Gostei!
    Vimos uma amiga secreta passar a ser inimiga indiscreta num segundo ;-)))

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  10. Retribuindo a visita!

    Eu diria que amigo secreto é amigo indiscreto.
    Indiscreto porque um amigo a quem se conta um segredo sempre tem outro amigo a quem conta esse segredo, e o segredo passa a não ser mais apenas nosso, mas de um grupo muito maior do que se esperava.
    Nestes tempos de mudanças, cabe bem tua reflexão a respeito dos papeizinhos com nomes escritos com a esferográfica azul. Nomes que nem sempre são ou estão relacionados aos nossos melhores sentimentos. Cabe porque é justamente aqui que entra quem realmente somos. Diz uma história que cada um dá o que tem. Portanto, quando oferecemos um presente, oferecemos o que temos dentro de nós.
    Acredito que amigo secreto sirva exatamente para isso, para exercitarmos o que carregamos em nosso coração, para melhor ou para pior.
    Obrigada pela visita no meu blog. Espero ver teus comentários por lá.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia querido amigo Jefh!!!
    Hoje ao ler mais um de seus textos meu coração ficou triste. Me lembrei de alguns momentos de minha infância e declaro que realmente amigo secreto sempre acaba em confusão seja para um ou para outro. Mas nem todos saem satisfeitos...
    Jefh quanto a sua votação claro que não poderia deixar de votar, já estou indo lá e irei votar novamente via email, facebook e twitter. Boa Sorte!!!
    Jefh:
    A amizade...
    É um sentimento espontâneo.
    Nasce da harmonia de pensamentos
    e dos momentos compartilhados...
    A amizade é doce, firme e leal.
    Ela se fortalece com o tempo e se torna duradoura!
    Você é um amigo virtual, mas faz parte do meu mundo real.
    Obrigada de coração por ser meu amigo!!!
    Tenha dias felizes...
    Bjokas...da Bia!!!
    http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Obrigada por visitar meu blog.
    Gostei muito do teu
    Já votei.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá amigo Jefh! Passando para desjar um feliz e abençoado finalzinho de domingo! Olhá já votei! Não precisa dizer que adorei o texto, lembranças muito boas dos amigos secretos( nem tão secretos rsrsrsrss),como sempre prende a atenção até o final...e concordo também com o que diz a "Beatriz Paulistana" no comentário anterior, você é um amigo que queremos sempre por perto...mesmo que esteja distante fisicamente! Muita paz amigo! Um abração!

    ResponderExcluir
  14. ola adorei seu blog,estou começando agora e seu blog me deu grandes ideias gostaria que vc me ajudasse a divugar meu blog.ah o meu voto vc jah tem garantido boa sorte e obrigado

    ResponderExcluir
  15. Gostei demais de seu texto e vou confessar, me sinto como a grande e gorda bailarina ! Se ela criança foi muito sincera, o que fazer quando se está amadurecido? dizer a verdade ou fingir mais uma vez.
    Zizi

    ResponderExcluir
  16. Oi, Jeferson!

    É com muito carinho que a você um dos maiores prêmios da blogosfera, o Prêmio Dardos, sinal de reconhecimento à qualidade de seus textos, ao seu excelente blog.
    Para entender o que é o Prêmio Dardos, deixo um link que contém a explicação.
    Basta você adicionar o selo do prêmio em seu blog e indicar 15 blogs para o recebimento desse mesmo prêmio.

    Parabéns,

    Diva Latívia

    http://www.divalativia.com/2012/10/diva-lativia-ganhadora-do-premio-dardos.html

    ResponderExcluir
  17. Caramba, estou encantada. Primeiro por ter recebido a sua visita no meu blog. Depois, devo dizer que tenho gostado muito do que venho lendo por aqui. Esse em particular gostei bastante, principalmente por não ser muito boa no "amigo secreto", eu quase nunca tenho sorte nesse tipo de brincadeira. Nem com quem eu sorteio, nem com quem me sorteia. Mas, é uma brincadeira agradável e descontraída. Você escreve de uma maneira descontraída e opiniosa, gostei disso, e acho que vou gostar cada vez mais. Espero que você possa sempre estar visitando meu blog também, e espero que eu possa aprender com você muito. *-*
    Parabéns pelo blog!

    beeeeeijo ;*

    ResponderExcluir
  18. Olá Jeferson! Passei aqui pra conhecer o seu blog e queria dizer que adorei!! Você escreve muito bem, retrata com bom humor o que muitas pessoas de fato sentem.
    Ah, tambem não dou muita sorte com amigos secretos!!
    abraço

    ResponderExcluir
  19. Acabei de viajar no tempo.
    Adorei o texto.PARABÉNS !!!
    Ah! Já votei,e se quizer me seguir no meu blog fique à vontade rsrsrs... Um Abraço.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Vim retribuir sua visita ao meu blog e dizer que gostei do texto. Crianças realmente são muito perversas, maldosas, chatas, arrogantes, egoístas e cabem aos pais lapidar isso aos poucos, sempre, incansavelmente, até sua formação se completar.

    Gostei do blog sim, ok?

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. "Gostei por demais do texto e me veio mil e uma coisas na caixola...rsrsr..Parabéns,amigão! Deus o abençoe hoje ,amanhã e sempre! "

    Beijo no teu ♥

    ResponderExcluir
  22. Muito bom seu texto, me fez ter nostalgia haha, adorei!
    xoxo
    Curti aqui!
    OPS, ESNOBEI!

    ResponderExcluir
  23. Adorei o texto, pena que as votações já estão encerradas!!!

    ResponderExcluir
  24. Parabéns pelo blog. Também tentei votar, mas já encerrou né?! Boa sorte.

    michele-otero.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Parabéns pelo blog achei super interessante , sempre que tiver um tempinho vou dar uma olhada nele :).Achei este uma reflexão da vida e sua opnião é muito inspiradora,pretendo seguir com esse método para o meu blog.

    Equipe Mundo de Garota (MDG)

    Beijos no coração e obrigado pelo seu comentário :*

    ResponderExcluir
  26. Texto muito eloquente e instigante. Adorei a citação de Lacan. ^^

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails