Amigos

terça-feira, agosto 14, 2012

INFAUSTA CORRIDA, A QUEDA

Noite de sexta, eu fui correr. Tudo bem, tudo tranquilo - quase ninguém faz isso aqui em minha cidade numa sexta à noite. Os barzinhos ficam lotados e a avenida fica vazia de caminhantes e corredores. Apenas carros passam em número considerável. Em uma das margens do lago, a mais distante da entrada da cidade, pescadores urbanos lá estavam com seus banquinhos, equipamentos, ambições, reflexões e cigarros para compor a cena.

Pra não dizer que apenas eu praticava atividade esportiva, havia uma moça caminhante, um casal que também caminhava, um corredor careca pouco ou nada simpático. Passei pelo careca que não deu o menor indício de que retribuiria meu político ‘boa noite!’ - sou desses que cumprimenta a todos. Logo que passei pelo calvo, veio pela frente uma pequena mangueira frondosa cuja copa domina o espaço aéreo sobre a calçada. E havia um caprichoso buraco ali no chão, justamente embaixo da árvore. Confluindo o buraco e o mau olhado do careca, a ponta do meu pé alojou-se na loca apenas o suficiente para fazer a alavanca que me arremessaria para frente num golpe inapelável. Vi quando o chão se aproximou rapidamente de meu rosto. Pensei “A cara não!”.

Logo sobreveio o som sólido e surdo do osso batendo contra o cimento. Ecoou dentro de minha cabeça e teve por fundo a música em meu fone. Ironia das ironias. Naquela hora ingrata, eu ouvia uma do Linkin Park – Hit The Floor. E não é que o título da música significa ‘acertar o chão’. Acertei... Mas aconteceu que, num ato reflexo, elevei os braços diante do tórax - o direito foi quem alcançou o chão primeiro salvando o rosto do impacto. O braço ralou-se todo, mas o rosto eu ergui intacto. Quedado frontalmente, fiz rolar sobre o membro ferido. Ergui-me a procurar o MP3 que havia se desprendido da capinha suporte sendo lançado mais à frente. E com o pequeno aparelho em mão, continuei correndo de cabeça erguida. Sequer olhei para trás para ver se do barzinho mais próximo alguém admirava minha queda reativa. Pouco me importava. Eu estava correndo novamente.

Fui até o final do percurso sem perder de vista a dignidade. Um cara que também corria e passaria por mim na direção oposta, logo em seguida, ficou olhando muito, usou de toda indiscrição que dispunha. E não perguntou nada. Era apenas curiosidade. E como perguntar se estava tudo bem ao ver o cara cair, rolar para o lado e continuar a corrida? Minutos depois cheguei a minha casa com o braço dolorido, ralado e pronto para escrever a desventura de acertar o chão.

55 comentários:

  1. Me perdoe, imaginei a cena e não pude conter os risos. Espero que esteja bem. Parabéns por levantar e continuar correndo! Eu no seu caso, não sei se conseguira fazer o mesmo.

    ResponderExcluir
  2. VC E IMPAGÁVEL! COMO CONSEGUIU...MEU AMIGO VC E UMA LIÇÃO MARAVILHOSA DE SUPERAÇAO!FORA O TALENTO QUE ENORME!!!!!!!!!!!!!!!!!ADMIRO-LHE DEMAIS...UM ABRAÇO!

    ResponderExcluir
  3. Pois é caro colega... Hoje é raro ver um ser humano se preocupar com o outro... É raro ver gente, que tenha a educação de ao menos ter o prazer de dar um simples "OI" sem se quer que tenha visto essa pessoa nenhuma vez. Raro mesmo que as pessoas tenham mais humildade, que tenha mais simplicidade. As pessoas se preocupam mais com o seu mundo próprio, se fecham nele e praticamente não se importam com os demais. Pena, ver que as pessoas se tornem cada vez mais egoístas, e que não tenham mais aquela educação do tempo de nossos pais, ou até mesmo da gente. O que custa dizer um simples olá, oi, tudo bem, como vai, obrigado, de nada, por favor... enfim... Esperamos que uma hora ou outra alguém acorde e veja a maravilha que é ser uma pessoa menos egoísta.
    Adorei o blog, vou seguir...

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Jefh!!!
    Sei que não devemos rir da desgraça alheia.
    Mas você relatou seu acidente de tal maneira que não pude conter boas risadas.
    Agora já voltando ao normal ( ou tentando, risos), te desejo melhoras e que continue assim sempre fazendo seus exercícios físicos.
    Se for correr no mesmo local, antes vale a pena tampar o buraco com um tiquim de cimento.
    kkkkkkkkkkk
    Que Deus continue lhe abençoando.
    Bjokas...da Bia!!!
    http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Jeferson
    Parece ironia descrever uma situação constrangedora de uma forma poética.
    Eu já caí tanto na minha vida, por ser esbaforida, perdi até a memória e não morri e há um mês enrosquei o pé no "tapetinho", caí e quebrei dois dedos. Foi azar.
    Cuidado com os buracos...
    Abraços
    Lua Singular
    O.B. Quando tiver um tempinho dê um chego aqui.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Jeferson! Adorei o blog! Só não gostei muito dessa sua desventura. Ainda bem que você saiu bem dessa! Parabéns pelos escritos! Voltarei sempre.
    Abraço,
    Cláudia Rezende

    ResponderExcluir
  7. Muito bom contista! Parabéns!

    Espero que estejas melhor e que não desista da atividade...

    :))

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Vim conhecer seu blog e vou voltar.
    Abraço
    Patricia (mãosquedançam)

    ResponderExcluir
  9. ola vi seu comentário num outro blog, e decidi vir visitar o seu blog.. ta muito bom.. vc aceita o convite de vir visitar o meu=?? ler os meus poemas por favor?? HTTp://assombrado-mc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Incrivel como a sua habilidade de descrição é tão envolvente a ponte de me fazer imaginar a situação como se estivesse lá..
    Muito bom parabéns....
    Fiquei intrigada em saber como consegui-se me encontrar...
    Abraços..Lyz.

    ResponderExcluir
  11. Espero que cicatrize rápido, mas adorei o modo como vc descreveu a cena, deve ter sido bem dolorido... Mas o importante é q vc levantou e seguiu em frente, de cabeça erguida, isso que importa ;D Passando aqui para retribuir a sua visita ao meu blog (tkmfanfics.blogspot.com), e sua pergunta já foi respondida ;D Parabéns pelo blog ^.^

    ResponderExcluir
  12. Oi, retribuindo a visita, Parabéns pelo Blog, muito legal mesmo é muito bom ver histórias reais e tão bem escritas. Gostei mesmo.

    Até mais!

    ResponderExcluir
  13. Olá, primeiro quero agradecer o carinho de tua visita e comentário lá no Rabiscos e é claro comentar sobre sua "Infausta Corrida".
    Ao te ler, veio-me a lembrança de uma queda que tive, há algum tempo atrás, quando estava indo para meu trabalho.
    Escorreguei na faixa de pedestre, lisa por causa da chuva que ocorrera na madrugada, e lá fui eu no escorrega e caí de bumbum no chão, rs, fraturando o cóccix.
    Também eu me levantei e continuei caminhando rumo ao trabalho e depois, é claro, postei no meu blog.
    Ainda bem que tudo ficou bem com você.
    Gostei de seu blog.
    Tenha um ótimo dia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. olá. obrigada pela visita. e jamais caíria com a cabeça tão erguida assim depois de uma queda...rsrs, parabéns!! e ainda bem que teve um rapido reflexo.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    é isso, levantar e continuar...sempre!
    Fiquei relembrando as minhas quedas de patins...
    Se Ralar, faz parte! ;)

    ResponderExcluir
  16. Faz tempo que acompanho o seu blog.
    Gosto do seu estilo....
    Espero que você estaja muito bem e recuperado!
    Confesso que achei muito engraçado a situação! ^^
    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Nossa Jefh, que tragicômico.
    Mas o bom é que você não se abalou, levantou, ergueu a cabeça e continuou se exercício... Arrasou!

    ResponderExcluir
  18. Ai Jefferson! Tem certeza que ão se achucou? Espero que tudo esteja bem com vc.
    Adoro os seus textos, mas confesso que esse me deixou preocupada.
    Seja feliz... sempre fazendo sua corrida!
    Beijim!

    ResponderExcluir
  19. Olá Jeferson! Obrigada pela visita em meu blog :)
    Achei muito legal como descreveu sua desventura! rsrs
    Gostei e vou visitar sempre que puder! bjos

    ResponderExcluir
  20. As corridas e nossas vidas!!! Geralmente é assim no nosso dia a dia. Observamos pessoas, coisas, somos interligados em várias tarefas e movimentos o tempo inteiro. O corpo e a mente não param... Agimos no emocional e no racional e quando percebemos também temos nossos momentos de "queda". A vida oscila e assim precisamos nos levantar e acreditar naquilo que venha ser um objetivo para conquistarmos os propósitos diários. Seja nas atividades físicas, na vida amorosa, familiar, financeira e até mesmo nossa vida espiritual. Seguir em frente sempre...

    ResponderExcluir
  21. Obrigada por passar em meu blog,vim ver o seu,e gostei também :) achei engraçado "a cara não" uahsuahsauhs mals aí,eu sei que foi um tombo,mas você taí bem ,e deu pra contar a história. Sei como é,também corro,e tem uma praça que o chão é todo desnivelado,morro de medo de correr no escuro lá,se eu cair,vai ser um tombo feio tbm.

    ResponderExcluir
  22. Aqui a gente diz assim: se estabacou no chão!!!!Salvou os joelhos ,pois se os tivesse machucado a conta seria paga anos mais tarde! Bfs

    ResponderExcluir
  23. Obrigada pela visita ao nosso blog, principalmente porque tivemos a oportunidade de conhecer seus textos...maravilhosos.

    ResponderExcluir
  24. Parabéns pelo blog (e pela camiseta do AC/DC na foto do link pro perfil de Facebook), e pelos textos. Você escreve super bem. Na próxima corrida muda a trilha e não fala com o careca!
    Rs

    ResponderExcluir
  25. Obrigada pela visita e pelo elogio ao meu blog, uma humilde aventura minha. Agradeço ainda mais por ter conhecido o seu blog, com esses textos surpreendentes. A queda? Não deixa de ser um momento de superação, não é mesmo? Cuide-se! Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Olá Jeferson, é Infausta Corrida, é a prova de que iremos tropeçar e até cair....mais nunca deixar de erguer a cabeça e seguir em frente!!!! Amei!!!!...rsrs

    Bjuss

    ResponderExcluir
  27. Aff, queria usar a poesia para descrever a buraqueira que existe na cidade onde moro! Agradeço o comentário de hoje em meu blog... ainda estou começando nesse percurso. Seja bem vindo sempre, irei te seguir! Sucesso

    ResponderExcluir
  28. desculpa, mas tive que rir, pois lembrei (estava passeando com minha mãe, já faz um tempão) do tombo que levei numa calçada bem como descrevestes..a diferença é que minha mãe olhava para cima e me chamava... e eu, esparramada no chão (forma 4 dedos da mão direita ralados, mais braço, etc - tb p proteger o rosto) e minha mãe não atinava em olhar p baixo..e perguntava, onde tu estás Adriana...kkkkk... e eu gemia ....aqui!!!
    Porém, após alguns si
    Tititi da Dri

    ResponderExcluir
  29. muitos caem de cabeça..
    e nem com ajuda conseguem levantar..
    que bom que vc teve um leve machucado no braço
    e nenhum no seu bom humor..

    saudade daqui..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  30. Verdade ou fantasia, bela escrita, seu moço. Parabéns.

    ResponderExcluir
  31. Gostei do seu enredo, mas não significa que gostei do acontecido com você. Deus me livre! Ivani Abreu

    ResponderExcluir
  32. entre ralados e feridos.. todos saíram com vida \ o /
    obrigado pela visitinha.
    gostei de sua postagem... se caíres 7 vezes , levanta-te 8...
    fica com Deus.
    ♥claudinha♥

    ResponderExcluir
  33. Olá Jeferson, parabéns, gostei da sua escrita e que bom que a 'infausta corrida' acabou bem.

    http://cintillantealvarenga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  34. Nuss parabéns pelo blog! #adoreei
    abraços ;*
    PS.: NAO PUDE CONTER OS RISOS COM ESSA HISTORIA KK SORRY ;/

    ResponderExcluir
  35. gostei muito da sua literatura e dá forma que você se expressa nas histórias, é fascinante. Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  36. hahaha impagável...
    beijocas boa semana

    ResponderExcluir
  37. Olá Jeferson a paz.
    Obrigada pela visita ao meu Blog
    É essas coisas acontecem quando agente menos espera, correr é muito bom...

    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  38. Vim agradecer tua visita e o amável comentário lá no meu blog e conhecer o teu. Pretendo voltar sempre por aqui; adorei o que li e ainda tenho muito para ler. Tens o dom da escrita, com bastante humor e fluidez. Parabéns pelo belo blog.

    ResponderExcluir
  39. Muito agradável a leitura e não pude deixar de rir imaginando a situação! Espero que já tenha se recuperado. Gosto deste estilo de escrita com detalhes, parabéns! Abraço

    ResponderExcluir
  40. Oi Jeferson! Isso é que podemos chamar de atleta. Um cara que não desiste. Vai ao chão e volta renovado. Parabéns pelo relato. Gostei muito do jeito que você escreve e vou seguir o blog. Obrigada pela visita no "Mãe bacana". abs, Gisa Hangai / www.maebacana.com.br

    ResponderExcluir
  41. Eu gosto muito de sair sexta a noite pra caminhar, percorrer algumas ruas da minha cidade e ver as pessoas se divertindo nas praças e bares. Enquanto isso eu curto só a tranquilidade.
    Sobre o post que você leu Jeferson, a personagem existe na minha cabeça. rsrs 'Obrigada pela visita! :)

    ResponderExcluir
  42. O seu jeito de escrever torna o que você escreve muito mais emocionante do que deveria ser. Super legal essa história. Parabéns e obrigada pela visita :)

    ResponderExcluir
  43. Brigada pela visita, vc tem razão aproveitei muito minhas férias... Adorei seu cantinho e já estou seguindo... Bjos no coração!!!!

    ResponderExcluir
  44. hahahah muito figura essa sua narração! e como estão os ferimentos, já se recuperou?! "Estimo Melhoras"

    ResponderExcluir
  45. Jeferson!
    Que queda amigo, espero que a essa altura já esteja totalmente recuperado...
    Independente do incauto... soube transcrever, direi, até de forma poética, o tremendo acidente... Toda experiência serve de inspiração.
    "Nós somos o que fazemos repetidas vezes. Portanto, a excelência não é um ato, mas um hábito." (Aristóteles)

    UMA QUINTA CHEIA DE AMOR NO CORAÇÃO!


    Blogueiras Unidas 1275!
    Luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  46. nuss, espeoro q tenha se recuperado já !
    muito obrigada por sua visita
    e volte sempre viu ! :)

    ResponderExcluir
  47. Ola querido obrigado pela visita,parabéns vc tem uma narração muito boa,e já aviso se eu tivesse perto ia cair na risada.huahsuahushau não me aguento..
    Abraços volte sempre..

    ResponderExcluir
  48. Poxa, amamos seu post!!! Beijinhos do TC.

    ResponderExcluir
  49. Obrigada por me visitar, adorei tudo aqui e já estou te seguindo. Beijão. ;)

    ResponderExcluir
  50. AINDA MAIS FÃ SUA...KKK... ADORO SEU JEITO DE VER A VIDA!! PARABÉNS

    ResponderExcluir
  51. Oi Jeferson!
    Olha, lendo parece até uma cronica da "queda em uma corrida"...brincadeiras a parte, o mais importante é que vc está bem.
    Obrigada pela visita em meu blog e estou te seguindo tbm para acompanhar a sua saga.
    Abraços

    ResponderExcluir
  52. Amigo Jefh, pela foto a história é verdadeira, que coisa...ainda bem que eu não estava por perto, não consigo controlar o riso nem quando sou eu caindo...rsrssss! Mas espero que esteja tudo bem e como você mesmo disse; "a cara não"... Feliz final de semana querido amigo!

    ResponderExcluir
  53. Li as 2 corridas e gostei mais da... queda rrrsss (perdón)gostei do texto bem despretensiosa sua forma de escrever,light, enxuta.Costo de dizer que quando escrevo prego muito dos meus fantasmas (existenciais rrss)no papel.Vou salvar o link nos favoritos e de vez enquanto vou dando uma olhada.Abraços!!!

    ResponderExcluir
  54. Olá Jeferson!
    Boa narrativa, e sinto pela queda, mas como diz o ditado"levanta sacode a poeira e dar a volta por cima", brincadeiras a parti, você sabe de um simples tropeço até mesmo "seu" virar uma história interessante.
    Parabéns, não pelo tropeço, pelo blog, obrigada pela visita!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails