domingo, julho 10, 2011

O CASAMENTO DE SARAH

Chegamos à igreja. E papai, sentado em sua cadeira de rodas, berrou diante dos portais para quem quisesse escutar: “Asmodeu!”. Imediatamente todos se voltaram para trás. Alguns lançaram olhares moderados, de contida curiosidade. Outros foram mais indiscretos, lançaram olhares invasivos, mal educados e depois politizaram à encarada com um sorriso que supostamente revelaria uma admiração ao ato de bravura do velho herói agora encadeirado e louco lutando para adentrar um evento social refinado. Talvez, se soubessem o significado de Asmodeu, sequer teriam permitido nossa entrada para além dos pórticos da bela catedral em estilo gótico. Antes o padre viria correndo de dentro da igreja a fim de exorcizar papai ali mesmo, fora dos umbrais.

Asmodeu era a alucinação que papai arranjou desde a antevéspera do casamento de Sarah. Seria a criatura um dos sete príncipes do inferno. Dentre outras coisas, no livro de Tobias, é citado como sendo o assassino dos noivos de Sara, e demônio da luxuria, dos prazeres impuros e outras barbaridades. Na literatura, fora tomado emprestado por Luiz Velez de Guevara para ser o personagem principal da novela “El Diablo Cojuelo”. Nesta novela o personagem Asmodeu levantava os telhados das casas de Madrid para ver o que se passava dentro delas.

Atrás de papai vinha conduzindo sua cadeira seu fiel escudeiro, Paulo César. O enfermeiro mais esquisito que um ficcionista poderia conceber em meio a um delirante surto criativo.

Paulo Cesar era magricela, depressivo, um completo baixo astral, uma nuvem sombria que pairava sobre a cabeça de papai há um ano e oito meses, desde a fatídica ocasião do acidente vascular encefálico que o deixou naquele estado.

Paulo Cesar usava óculos de aros largos, cabelos desordenados, contudo, sempre bem aparados, era estrábico, mantinha uma rala barba por fazer, e sempre trajava uma velha camisa xadrez que deveria lavar durante o banho para vestir no dia seguinte, pois jamais o vimos com outra camisa. O enfermeiro era uma espécie de metrossexual de adolescência tardia. Com vinte e sete anos, não se tinha notícia dele já ter tido alguma namorada. Morava com a mãe que era viúva e viviam ambos da pensão deixada pelo pai que fora militar de baixa patente. Foi trabalhar apenas para poder comprar as quinquilharias tecnológicas do Paraguai nas quais era viciado.

Aquele era um momento muito especial para todos nós, mas principalmente para papai. Creio que o velho jamais imaginou que viveria para ver Sarah, sua caçula, casar-se de branco, unhas pretas, cabelos vermelhos, piercings, tatuagem no pescoço, véu e grinalda.

Papai frequentemente trocava o dia pela noite e, vez ou outra, passava até dois dias sem dormir praticamente nada. Nessas tumultuadas vigílias, ele dizia ver imagens, pessoas, seres, entidades. Noutras vezes gemia por intermináveis horas. Parecia que seus gemidos alternavam dor e prazer. Era como se nós vivêssemos no mundo real e ele entre o inferno da “Divina Comédia” de Dante Alighieri e “O Jardim das Delícias” de Hieronymus Bosch.

Na noite do casamento de Sarah, ele estava bem pior que costumeiramente. Já estava a três noites sem dormir. Creio que a agitação ocasionada pelos preparativos para o evento foi o que causou sua demasiada excitação. Enquanto todos se preparavam para ir à cerimônia, papai chorava, gritava, e seguia figuras voadoras imaginárias pelo teto da casa com seus olhos rotativos arregalados.

Paulo Cesar, sem alcançar o motivo real daquela agitação toda, ficava perguntando com sua boca murcha, seca, e com sua voz fina e nasalada: _Seu Turíbio, tudo bem? O senhor está com fome? Está com sede? Está com alguma dor? Essa era a tríade de ações que Paulo César acreditava ser o tripé da existência de papai. Para ele papai era um ser biológico movido por necessidades fisiológicas básicas e que não se importava em defecar nas fraldas, ou ficar defecado por horas, pois jamais perguntava outra coisa qualquer. Inclusive não inquiria se papai havia obrado, mesmo que papai cheirasse à obra fresca.

Se Paulo Cesar desse um jeito de perguntar a papai algo para além do fisiológico, algo como: “Seu Turíbio, o senhor está noiado? Papai, mesmo sem entender, provavelmente se sentiria algo mais que uma simples máquina processadora e excretora de dejetos das ações fisiológicas, e assim, como que por um milagre, se acalmaria. Mas isso era algo pouco provável, tanto da parte de Paulo Cesar, que jamais investigaria mais do que a tríade fisiológica, como da parte de papai, que no máximo diria com uma cara abestalhada: “Asmodeu!”.



111 Comentários:

Blogger Mi disse...

que engraçado esta historia!
otima semana
beijinhos

10 de julho de 2011 22:17  
Blogger Elaine Cristina O.Redígolo disse...

'O enfermeiro mais esquisito que um ficcionista poderia conceber em meio a um delirante surto criativo.' puxa esse ai é meu colega de trabalho.... é assim mesmo que a maioria das pessoas veem nós enfermeiros...rsrs no mínimo para a maioria das pessoas somos desprovidos de sentimentos... já me acostumei com isso... nunca ninguem leva um presente para uma enfermeira quando vai tomar uma vacina, já para a professora em dia de prova...hum... levam de tudo. injustiça.

11 de julho de 2011 04:49  
Blogger Elaine Cristina O.Redígolo disse...

Sobre escrever o que está em minha cabeça... então teria que falar sobre dor de cabeça. Ando muito cansada ... exaurida, espero que seja uma fase e que passe logo.
beijocas....

11 de julho de 2011 04:51  
Anonymous Anônimo disse...

Tem um dom fantástico de enriquecer seus textos em detalhes que não tem como não ficarmos vidrados no decorrer da leitura.

Um beijo em seu coração e uma ótima semana para você!

11 de julho de 2011 06:12  
Blogger Saron disse...

Oi Jerferson,
Eu que agradeço por fazer parte do seu blog.
Fico admirada como vc descreve tudo minuciosamente bem.Todos detalhes ai.Isso é bom, prende a atenção dos leitores.
Não sou escritora, mas sou apaixonada por livros.E gosto de entrar em blogs que tenha essa riqueza(ao menos pra mim, dá a imprensa de ler um livro).
Essa função de cuidar de idosos não é para qualquer um, tem que ter muita paciencia, carinho...Mas é dificil encontrar um profissional com essas essas qualidades.Vejo , leio tantas coisas falando dos maus tratos aos idosos (o mais debilitados sofrem).
Bjos

11 de julho de 2011 07:06  
Anonymous JAN disse...

NOIADO? SIM, COM A MEDICAÇÃO E COM TUDO O MAIS.
"ASMODEU!" É POUCO;-)

O PADRE DEVERIA SER CHAMADO PRA EXORCISAR TODOS OS PRESENTES...
MEUS DEUSES!:-)))))(((((

ABRAÇÃO

JAN

11 de julho de 2011 07:08  
Blogger Saron disse...

Ah, esqueci...
Sobre a foto do layout.Lindo né?Esse lugarzinho existe no interior de S.P.Agora imagina vc almoçar comidinha caipira com uma paisagem dessa?Pois é, essa imagem faz parte de um restaurante fazenda .Uma vez por ano reuno a familia toda e vamos almoçar lá.Fiz uma postagem mostrando mais um pouquinho desse lugar, se quiser ver(http://pequenomundomeular.blogspot.com/2011/06/verdadeiro-paraiso.html).
Se quiser lhe envio a foto que há lá no layout...Bjos

11 de julho de 2011 07:13  
Blogger Cristina Almeida disse...

Olá Jeferson, eu gostei muito da história, com muitos detalhes e etc e tal, mas achei que vc iria falar mais da noiva Sarah, gostei muito de descrição dela, noiva de branco, unhas pintadas de preto, piercing e tatuagem, adorei a descrição da noiva, mas senti falta dela no resto da história, acho que ficou um pouco em aberto, não sei se vai concordar comigo, mas como pediu que comentássemos o que achamos, foi isso o que achei.
Quero aproveitar pra te convidar a vir a conhecer o meu blog de poesias, estava fechado há 4 meses, mas resolvi reativá-lo.
www.cristinaadiemla.blogspot.com
Beijos e uma bela semana
Cris

11 de julho de 2011 10:59  
Blogger Cissa Romeu disse...

Oi Jefh, tudo bem?
Primeiro quero te dizer que vim aqui pela indicação da nossa amiga em comum, Ma Farreira.
Encontrei por aqui, um espaço virtual bem inteligente, com textos interessantes, li os três últimos.
Neste, os personagens estão muito bem descritos, percebi que explora os detalhes, não só dos personagens, e assim acabei viajando no teu texto. Bem-humorado, mas com aquele humor fino, quase sutil, bem elaborado. Gostei mesmo!

Jefh, estou te seguindo, claro. Mas como não está mostrando teus seguidores, entrei pelo meu painel. Como ainda não está visível, não sei se consegui seguir certinho, mas no painel deu ok!

Te convido a conhecer meu blog, se gostar, segue também, se quiser.
Grande abraço!

Humoremconto
http://anaceciliaromeu.blogspot.com

11 de julho de 2011 12:15  
Blogger Cissa Romeu disse...

Oi Jefh! Ufa!
Agora apareceu teus seguidores, estou entre eles! Deu certo.
Beijos

11 de julho de 2011 12:16  
Blogger Miscelaneas...... disse...

Oi Jeferson, agradeço seu comentario em meu blog, adorei seu texto. Lembraram uma fase dificil que passei com um enfermo na familia Serei sua leitora assidua. Excelente semana. Abraços

11 de julho de 2011 13:19  
Blogger blog escolar disse...

Olá Jeferson! Obrigada pela visita a meu blog. Gostei do seu texto,à medida que lia, lembrava de uma época que passou em minha vida, com alguém muito doente, dependente do cuidador. Parabéns pelo blog! Ótima semana pra você!

11 de julho de 2011 15:49  
Blogger Rosangila disse...

Vim correndo e me surpreendi com a qualidade literária. Fiquei imaginando esse casamento, o jeito moderno de Sarah, o pai e o seu perfil psicológico.
Gosto muito de ler bons textos.
Parabéns!
http://fenaeduca.blogspot.com

11 de julho de 2011 18:21  
Blogger Keli Cristina disse...

Olá Jeferson!!!!Boa noite meninooooo....rsrsrs..desculpe pela menina no meu blog viu...kkkk...esqueçi que poderia entrar meninos pra visitar o meu cantinho também.Olha só amei a história,você escreve muito bem,PARABÉNS!!!ESTOU TE SEGUINDO VIU...ME SEGUI LÁ TAMBÉM VAI SER UMA HONRA TER VOCÊ EM MEUS SEGUIDORES.ABRAÇOS KELI.

11 de julho de 2011 18:22  
Blogger Smareis disse...

Oi Jef, vc tem um dom incrível de enriquecer as palavras. Vc componhe o texto de uma forma que prende o leitor do começo até o final. Lendo sua história vieram-me cenas de pessoas que passam por tanta dificuldade sem poder se locomover, ficando dependente de um enfermeiro o tempo todo. Gostei muito do texto. ah! fale mais sobre a noiva noiva Sarah se o texto tiver continuação. Um abraço e ótima semana.

11 de julho de 2011 18:53  
Blogger Rafael Castellar das Neves disse...

Essa Sarah! Ficou bem humorado!!

[]s

11 de julho de 2011 19:13  
Anonymous Anônimo disse...

Tá, tá eu gostei! Mas faltou falar mais da Sarah e do estilo meio gótico dela, deve ter ficado linda!

Seu pai parece uma figura e tanto! Mas acho que a sombra negra sobre sua cabeça piora o estado dele sabia? O homem é cadavérico, feio, sem iniciativa e ainda muabeiro... Faça-me o favor!

Acho que você expõe os detalhes na medida certa Jef, e isso faz uma diferença danada e ja te disse isso. Adoro sua maneira limpa de escrever e expor suas idéias.
Beijokas da sua sempre fã.

PS: Descobri que você nao me segue, e queria saber porque! *#*

11 de julho de 2011 19:13  
Blogger Paula Moraes disse...

Papai não é fácil não hein...rsrsrs

Começou a final do Pena de Ouro, se puder, me ajude nessa etapa...=)

Para votar em mim é só ir neste link: http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com
em cometários votar em "Época boa" de Paula Moraes....Obrigada pelos votos e pelo carinho, desde já agradeço...=)

Boa semana!
Bjs

11 de julho de 2011 22:10  
Blogger A Carol! disse...

Adorei! Você escreve maravilhosamente bem, tens o dom! Sou tua leitora a partir de já
=)

12 de julho de 2011 01:59  
Blogger Nyce Pinto. disse...

Bom dia amigo!!! Onde você encontrou esses personagens??? Na vida real? Gostei da história (e coloquei aqui com "H" a história, porque acho que é verdadeira)você tem o dom de escrever com riqueza de detalhes que nos permitem "passear" nas cenas... e antes que esqueça, mais uma qualidade tua "corajoso", porque tem que ter muita coragem para dizer que aceita críticas...Um grande abraço querido amigo!

12 de julho de 2011 06:15  
Anonymous Anônimo disse...

adorei a história!!
e tbm adorei o pensamento lá no blog, demais!
obrigada por passar por lá!

beijoss

12 de julho de 2011 06:19  
Blogger Bia Bom Dia disse...

Olaa =)
Adoreii o seu trabalho com o Blog :D

Parabéns, de uma passadinha pelo meu :D
www.abiabomdia.blogspot.com

12 de julho de 2011 07:05  
Blogger Erikaah disse...

Super interessante, eu achei muito legal! Eu sempre fui bem ligada com leituras desse tipo! Adorei, serião!
PS* Valeu por comentar no meu blog!

12 de julho de 2011 07:38  
Blogger nelremar disse...

A história é rica em detalhes, mas me parece que não terminou, há continuação, não é?...Você é exímio na arte de contar história...há um gosto de sempre quero mais.Um abraço!

12 de julho de 2011 08:47  
Anonymous Anônimo disse...

Boa tarde.
Tudo bem, hoje decidi que é dia de visita e se conseguir vou ver todos meus blogs queridos e espero sua visita também estou sentindo sua falta lá no blog.Tem novidades por lá. Seus testos são ótimos, adoro.Beijos.
Iara- www.negracriativa.blogspot.com

12 de julho de 2011 10:01  
Blogger Evany Bastos disse...

Jefh voce e super criativo, tem o dom de escrever, tem riqueza de detalhes incrivel, fiquei a pensar: sera que o papai dessa cronica e verdadeiro?vai ter continuacao? pois quase nao falou da Sarah ela deve ser incrivel. Espero logo encontrar nas livrarias seu livro de cronicas, pois todas merece ser publicadas ou estar na revista veja.( Fernada Torres e Manoel Carlos e Marta Medeiros que se cuidem).
Parabens.
Uma semana abencoada com muita inspiracao para com Sarah.

12 de julho de 2011 10:39  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Esta sua história...é para ler...eme perguntar:
ena, que personagens...
Desejo esteja bem.
Um abraço
Irene

12 de julho de 2011 12:22  
Blogger luci disse...

Oi Jefh!
Obrigado pelo comentário em meu blog!Voce foi o primeiro!
Gostei muito!
Seu texto tem estilo .Daqueles que a gente quer saber mais.Fica a dica.
Um abraço
Luci

12 de julho de 2011 12:55  
Blogger Eliana disse...

Oxente Jefh... coitado desse Paulo Cesar... como é que tu fala assim?rsrs... sorri muito com seu texto. VOCÊ É DEMAIS!!!


Tenha uma ótima noite!!! Um abraço

12 de julho de 2011 13:57  
Blogger  disse...

Enquanto eu lia, fiquei imaginando toda a situação.
Realmente, você escreve de tal forma que parece que estamos fazendo parte dela.
Achei muito engraçada toda a situação.
Bjs!
Tenha uma boa semana!

12 de julho de 2011 15:14  
Blogger Lindalva disse...

olá, boa noite sou a Lindalva da Ilha e administradora do ostra da poesia e teu voto foi computado com sucesso no pena de ouro. beijos e estou te seguindo!

12 de julho de 2011 15:43  
Blogger Lindalva disse...

Voltei *risos* Criei o Ostra para produzir pérolas, mas como eu faria isso?... assim nasceu o pena de ouro... entendeu? Rubem Alves tem toda razão em sua citação. Beijos no coração e doces sonhos. A votação vai até o dia 15 ok? ah! quando tiver um tempinho apareça pela minha Ilha http://ilha-da-lindalva.blogspot.com/ o Ostra foi criado nestas águas.!!!

12 de julho de 2011 18:42  
Blogger CULINÁRIA COM PRAZER disse...

Bom Dia amigo........Dem uma pasadinha para ler sua postagem.....vou falar uma coisa, você é muito inteligente.Não tenho nem o que falar, escreve bem demais, riqueza no conteúdo, ótima disertação......parabéns e continue escrevendo com qualidade assim.Estou criando uns selos e assim que estiver pronto quero presenteá-lo.....abraços e até mais.

13 de julho de 2011 05:30  
Blogger Nyce Pinto. disse...

Bom dia Jefh, luz na tua vida sempre! Pois é amigo, você escreveu com tantos detalhes que imaginei verdadeira a estória (risossss),como você mesmo disse "alcançou seu objetivo"...A mensagem de hoje no meu esapço, é para todos os corajosos amigos como você!!!Considero o "JEFH" um "MR. ALTO ASTRAL"...(leia a mensagem e vai entender) Um Abraço lindo amigo!

13 de julho de 2011 06:21  
Blogger willa albuquerque disse...

Tem presente no meu blog para você. :)

13 de julho de 2011 06:42  
Blogger Vanessa Nascimento disse...

Oi! Obrigada pela visita no blog e por seu comentário. Parabéns pelo seu espaço e pelo dom da escrita que vc possui. Confesso que gostaria de escrever asssim rsrs. Adoro ler, mas quanto a escrever n tenho muita paciência. Gostei mt do seu texto, com bastante detalhes, e que nos prendem do começo ao fim, impulsionando-nos a ler cada vez mais.
http://ojardimdaborboleta.blogspot.com/

13 de julho de 2011 07:20  
Blogger Pedrasnuas disse...

Não sei se é real ou ficção...mas gostei muito!!! Interessante!Está bem estruturado!

Cumprimentos

13 de julho de 2011 08:48  
Blogger Lah disse...

Muito bom Jefh,textos cheios de detalhes que nos envolve na busca de ler mais e mais.Muito interessante mesmo, Parabéns pelo blog!

14 de julho de 2011 05:12  
Blogger Micheli disse...

Olá,
Só tenho algo a dizer: Que Paulos Cesars não cruzem meu caminho! Pois, pessoas que se viram aos reais sentimentos alheios são perigosas por demonstrarem tamanha frieza aos seus semelhantes!Tenha uma ótima quinta e q o universo nos presenteie com corações que demonstrem almas alegres e felizes!!!

14 de julho de 2011 06:00  
Anonymous Anônimo disse...

Na primeira leitura achei o texto meio confuso, não sabia se estava lendo uma história de ficção ou um acontecimento real de sua vida, também achei meio sinistro. Porém, fui pesquisar uma palavra que me chamou atenção" Asmodeu" pra saber o verdadeiro significado, resultado da pesquisa: Asmodeu- é um espírito mau, mais tarde princípe dos demônios daí entendi porque senti que o texto era sinistro, porém percebo que você deve ou deveria estar num mau momento quando escreveu. Espero não ter te ofedindo escrevendo este comentário , gostaria de ler texto alegres e não triste e macabros. Que Deus te abençõe nas tuas escritas. Abraço daluartseva.blogspot

14 de julho de 2011 06:48  
Blogger lucimarmoreira disse...

Como pode um enfermeiro ser tão diferente tão esquisito, claro que cada um é diferente, mais esse Paulo César é tudo de diferente, mais no fundo ele é gente muito boa.
Jefhcardoso, a partir de sexta-feira, vou tirar uns 20 dias de férias, mais vou continuar a visitar os blogs dos meus amigos, mais depois eu volto com o meu blog, beijos.

14 de julho de 2011 09:28  
Blogger gardêniaoliveira disse...

Rapaz, voce não escreve somente porque gosta mais tambem porque tem talento e eu achei sua historia-cronica perfeita, parece ate retirada de um desses classicos que a gente lê e sai contando para os amigos, espero poder ler em breve o desenrolar desta sua criação. Um abraço e sucesso pra voce.

14 de julho de 2011 10:38  
Blogger Pedrasnuas disse...

Obrigada pelas palavras sinceras e gentis !!! Um abraço

14 de julho de 2011 11:11  
Blogger Simples Assim disse...

Oi Jefh,
Vim retribuir a visita ao Simples Assim e conhecer seu blog.
SOu jornalista e adoro escrever e concordo com você quando diz: “Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso".
Gostei muito do seu texto. Como estou no trabalho, depois lerei com calma e mandarei minhas impressões.
Um grande abraço,
Lylia

14 de julho de 2011 11:57  
Anonymous Narda disse...

Oi Jehferson,
Super obrigada pela visita lá no Hi-Lo...
Volte sempre!
Bjs.

14 de julho de 2011 14:31  
Blogger Josinete Beatriz disse...

Oi Jefh! Olha eu por aqui de novo... sinal que gostei mesmo, viu? Acredito ser verdadeira, esta narração...ou não? o irreal misturado com a realidade tão normal em nossos dias atuais.Seu Turíbio é quem tá certo... tá nem aí com que pensam ou acham. Para mim, Asmodeu era a forma que ele tinha de ser ouvido...nem que fosse no grito! Gostei. Fica com Deus. Abraços,Josi.

14 de julho de 2011 16:48  
Anonymous Anônimo disse...

Parabens.
Entre uma alucinação e outra, apenas seguimos a vida.
Monica Aguiar

14 de julho de 2011 17:17  
Anonymous Maria Luiza Ramos disse...

Eu estive aqui, retribuindo sua visita!
Você nem precisa do meu comentário, tem tantos!
Mesmo assim vou voltar, reler e comentar.
Claro que você é bom!
Um abraço.

14 de julho de 2011 20:12  
Blogger G & A Edições disse...

Muito interessante.
Estou impressionado de ver a facilidade com que você escreve seus textos deixando todos os leitores vidrados ! Muito bom mesmo !
Parabéns .. Ótimo fim de semana !

15 de julho de 2011 06:58  
Blogger trabalhos manuais disse...

amigo parabéns pelo Texto; Olha estou maravilhada com a intensidade do seu conto; parece que eu voltei no tempo e me vi naquela cena do véu e grinalda branca.Obrigada pela visita no meu cantinho. tenha um bom final de semana e Beijos!

15 de julho de 2011 07:05  
Blogger apaixao-desconceito disse...

Gostei do pretexto do casamento de Sarah para chegar numa construção tão bonita das observações sobre seu pai.Imagino que mesmo sendo ficcional, deva ter partido de experiências com a realidade, certo? Teu último parágrafo dispensa qualquer comentário, muito bom, infelizmente as pessoas andam muito Paulo Cesar.
AP

15 de julho de 2011 07:41  
Blogger Paulo Bouvier disse...

Oi,
Meus amigos.... visitem meu Blog... http://paulobouvier.blogspot.com/
Suas criticas é extremamente importante para mim!

OBG'

15 de julho de 2011 08:32  
Blogger ♥AngelPhe♥ disse...

Nossa obrigado por visitar meu Blog..
E mocinho amei seu blog amei essas cronicas
Bjoks no coração

15 de julho de 2011 08:56  
Blogger Solange disse...

Jefh....

o pai sentia-se vivendo num verdadeiro inferno..tanto que deu o nome de Asmodeu ao seu enfermeiro..
não sei quem cuida de quem, nessa história, se Asmodeu de Turíbio, ou o contrário..rs
gostei demais o ponto que vc colocou, entre os dois, pra demonstrar a falta de respeito que alguns tem com a vida: de não querer viver..

Amo aqui!!!
Bjs.Sol

15 de julho de 2011 09:50  
Blogger Paula Moraes disse...

oi meu querido, Vim em busca de um novo post...=) Mas não tem...=(

Gostaria de pedir sua ajuda Jeh, para votar em minha poesia... se já votou, peço a atenção e o carinho de votar novamente, afinal hoje é o último dia de votação e ainda dá tempo,se vc puder votar de mais de um blog e puder fazer um esforço um pouquinho maior, cada blog vale um ponto...=)
Para votar em mim é só ir neste link: http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com
nos cometários e votar em "Época boa" de Paula Moraes...O local onde vota tem uma mão pulando indicando o lugar, tem escrito 1 comentário...=)
Agradeço de coração.

Hoje é a última vez que venho por este assunto..rs

Bom fim de semana e Bjs

15 de julho de 2011 11:00  
Blogger Abraão Vitoriano disse...

O blog “É O MENINO HOMEM?” vai comemorar o 3º aniversário e convidado especial é VOCÊ! Convido-te a participar do Blogagem Coletiva: “MINHAS PRIMEIRAS LEITURAS”, que acontecerá neste domingo (17 de Julho), com a intenção de promover um interessante diálogo sobre as iniciais experiências no universo encantado das palavras... Não deixe de conferir e rememorar momentos tão inesquecíveis! Confirme sua presença no meu blog e veja o regulamento para a postagem.

Um beijo,
do MENINO-HOMEM

Fique com Deus!

15 de julho de 2011 12:08  
Blogger Ma Ferreira disse...

Oi Jef..eu estava viajando..
Comecei lendo a sua ultima posatgem, vi que era continuação..
parei o voltei a ler esta postagem..
Olha que horas são!
Só vc com seu texto para me manter atenta e de olhos abertos!
Adorei o Sara!! Imagino-a vestida branco..rs
Lembrei daquele filme, Um lugar chamado Nothing Hill ( acho que é assim que escreve ), a personagem irmã do Hugh Grant. Doidinha, doidinha!
Um beijo.. e mais uma vez parabéns!!
Vou ler o próximo! Sou sua fã!!
bj
Ma

16 de julho de 2011 21:55  
Blogger A flower...however it has thorns... disse...

Eu também assim como vc, também sou pessoa comum que gosta de escrever.

17 de julho de 2011 19:13  
Blogger Regina Celia Marques da Silva disse...

Olá Cardoso! O apaixonado e corajoso Hans e a aparente imatura e inconseqüênte Sarah. Já vi casamentos de casais assim. São personagens comum na sociedade.Quanto ao texto, se propôs a dizer com clareza a necessidade de haver um diagnóstico prévio que diga e convença quando o amor for saudável ou patológico. E se for patológico, que haja tempo de alcançar ajuda de profissionais. Classifico o texto como sendo de Auto-Ajuda. Excelente texto para uma boa reflexão, não apenas cômica, mais introspectiva; Bom para nos ajudar a ver que nem tudo é realmente cômigo, logo nem tudo pode ser definitivo.

18 de julho de 2011 07:29  
Blogger Regina Celia Marques da Silva disse...

Cardoso! Me esqueci de repetir; Parabéns e Parabéns para o autor.
Fraternalmente, Regina

18 de julho de 2011 07:31  
Blogger Titi disse...

"Paulo Cesar usava óculos de aros largos, cabelos desordenados, contudo, sempre bem aparados, era estrábico, mantinha uma rala barba por fazer, e sempre trajava uma velha camisa xadrez que deveria lavar durante o banho para vestir no dia seguinte, pois jamais o vimos com outra camisa."

Grande PC, hahaha

abraço forte, seu escritor.

20 de julho de 2011 05:58  
Blogger By Cla disse...

Amei... amei muito, já pensou em criar peças de teatro com suas estórias?
http://byclaarteemeva.blogspot.com/
Beijoca
Cla

20 de julho de 2011 10:20  
Blogger Ana Rodrigues disse...

Adorei o seu estilo de escrever. É bem ágil. Acho que sua inspiração é Machado de Assis. Parabéns.

20 de julho de 2011 14:51  
Anonymous Anônimo disse...

Adorei! Sua linguagem é cativante!!! Obrigada pela visita e indicação. Bjo!

Adriana Aleixo

20 de julho de 2011 19:02  
Blogger Flávio Nunes. disse...

Oi Amigo,
O seu texto está fantástico! Surpreendi-me com o "casar-se de branco, unhas pretas, cabelos vermelhos, piercings, tatuagem no pescoço, véu e grinalda"! Uma imagem interessantíssima frente aos outros personagens e ao ambiente!
Quando ao "ASMODEU"!!!!!..rs.. Com um pouco de divulgação, acho que vira um jargão..rs.. Muito bom!!!!
Abração meu amigo... Obrigado pelo dom que tens!
Flávio Nunes.

21 de julho de 2011 05:35  
Blogger Betariz disse...

Parabéns Jeferson, gostei bastante da sua forma de escrever.
Tenha uma otima sexta.
(:

21 de julho de 2011 16:23  
Blogger danny oliveira disse...

uau, adorei essa historia, parabens mesmo

22 de julho de 2011 05:56  
Blogger Bete disse...

Adorei. Pensei em cada cena, como se eu também relamente estivesse lá.
Obrigada, pela indicação, com certeza visitarei seu blog mais vezes!
Abraços,
Bete

22 de julho de 2011 07:40  
Blogger Larissa teless ;* disse...

Ameii a historia e seu jeito de conta-la. ;*

22 de julho de 2011 11:12  
Blogger Simone butterfly disse...

sensacional! muito bonito o post, parabéns.

25 de julho de 2011 05:03  
Blogger Nana disse...

Olá,
Adorei o seu post, muito criativo, impressionante a forma que você escreveu o texto.
Parabéns!!!

25 de julho de 2011 15:48  
Blogger Diario da Mamae disse...

Nossa jefherson,de comum vc não tem nada,vc escreve muito bem,adorei o casamento de sarah,vou ler as outras histórias tbm,obrigada pela visita...Bjs.

25 de julho de 2011 16:53  
Blogger Srta Jéssy-k disse...

Obrigada por ter comentado no meu blog!! Poxa vc é muito criativo e interessante adorei o post!!
Ótima Semana pra vc!

25 de julho de 2011 17:10  
Blogger ednamedici disse...

Parabéns pelo Blog e pela sensibilidade, Jeferson.
Abraço afetuoso de sua mais nova fã
Edna Medici

ednaperfeitamenteimperfeita.blogspot.com

26 de julho de 2011 06:48  
Blogger Edininha Cataluña disse...

Oi Jefherson, obrigada por visitar o meu blog, e deixar la um comentário.
Estou meio que perdida ainda pq não sei muito sobre blogs, espero poder contar com vc em algumas duvidas que eu tiver, pois vi que já esta em um nível bem avançado.
Quanto ao texto do casamento de Sarah, achei interessantíssimo e bastante arrojado.
Parabéns seu blog é ótimo!

26 de julho de 2011 09:06  
Anonymous Zailda Coirano disse...

Grato prazer de te encontrar, já virei fã.
Um abraço

26 de julho de 2011 12:36  
Blogger Andriele Drika disse...

Ameiii!!!
Parabéns...seu blog é excelente!!!

26 de julho de 2011 16:51  
Blogger Reflexões de uma alma enigmática disse...

Nossa, sem noção. Você é muito talentoso, escritor nato. Parabéns!! Não deixe de nos deliciar com suas palavras, com suas idéias, com suas elaborações, com um pouco do seu ser... Bjo

26 de julho de 2011 17:52  
Blogger Kleber Augusto Martins Weck disse...

Nossa Muito bom msm tudo q vc escreve eh unico vc eh fera naum pare d escrever naum =]
vaum me matar aki td mundo comentando com o português certinho e eu td errado aseiuhasieuhasieh xDD importante eh ser feliz xD

27 de julho de 2011 15:29  
Blogger Extra sobre a fama disse...

parabens seus textos sao maravilhosos

27 de julho de 2011 17:41  
Blogger Extra sobre a fama disse...

Adorei sue blog ele e totalmente alegre no sentido muita gente parabéns seus textos são maravilhosos , eu estava lendo com o not book na rede e eu sonhava com essas historias eu adorei gostei de seu comentario perfeito cada historia com o carinho na mão que tudo e so feito com calma bom o meu blog 'e surpevisionado por tudo eu sou adona do blog msa
em meu blog tem tudo no sentido de ter os orgãos como o locutor diretoria e etc sao muitos , bom gostei muito de seu blog ´parabéns novamente
adorei
seu blog

27 de julho de 2011 17:47  
Blogger Érica Magro Pires disse...

olá, vim agradecer a visita que fez em meu blog e dizer obrigada pelo cometário que deixou por lá, pelas belas palavras ditas. E também para dizer parabéns pelas suas crônicas, adorei essa de sarah, espero sempre vê-lo por lá pois, apartir de hoje vou estar sempre por aqui.
Abraços.

27 de julho de 2011 18:01  
Blogger Mara Pardini disse...

Olá Jeferson!

Primeiramente, obrigada pela visita e comentário ao meu Blog e depois pelo convite para conhecer seu trabalho. Fico feliz em poder comentar este texto bem escrito e entusiasmaste. Mas porque você não falou mais da Sarah? Adorei ela, é uma personagem que pode ser imaginada de muitas formas. Eu a imagino entrando na igreja de vestido branco na altura do joelho, calçando sandálias pretas com detalhes em branco, harmonizando com suas unhas pretas. Os cabelos vermelhos presos com uma grinalda de flores de tecido, deixando assim amostra a sua tatuagem de “andorinhas”, sobre seu rosto um véu delicado que ao ser retirado vai revelar sua beleza deixando a mostra os seus dois piercings feitos no nariz, a sua parte do corpo que mais gosta.


Um grande Abraço!
Mara
http://vocedesaltoalto.blogspot.com/

28 de julho de 2011 10:03  
Blogger Vanessa Yamane disse...

Olá, gostei muito do conto!
É gostoso viver os escritos e com a riqueza dos detalhes isso é mais do que possível!=)

28 de julho de 2011 17:10  
Blogger Cozinha da Rainha disse...

Ta aí uma coisa inspiradora de se ler: "os principes do inferno", rs
Gostei do jeito como escreve! Parabéns!

29 de julho de 2011 06:59  
Blogger Nalu Mendes disse...

Jefh, adorei as menções de clássicos e o aprendizado que se tem com teu texto, não é vazio em aspecto algum.Confesso que o primeiro parágrafo me soou um tanto quanto início de narrativa adolescente, mas mudei de opinião logo no segundo.E dai em diante foi enriquecedor .Tuas descrições não são exaustivas e a analogia com a máquina foi fundamental, sem contar também a sutileza do psicologismo do pai.

29 de julho de 2011 07:19  
Blogger Kelly Regina disse...

Olá! Adorei o texto! Você parece um tanto criativo e sonhador! E.. obrigada pelo comentário no blog kellyentrelinhas.blogspot.com . Estar bem com quem se quer, quer dizer também não se importar com algumas trivialidades na vida.. foi essa minha colocação Jeferson. Agradeço pela atenção :)

29 de julho de 2011 14:14  
Anonymous Gii Carvalho disse...

Olá Jeferson,
Bom dia!

Interessante o texto, e como já dizem você tem o dom de escrever que nos deixa vibrado nos textos. Adorei o seu blog. Parabéns!

Tenhas um otimo diia!
Beijos

1 de agosto de 2011 06:07  
Blogger Dani e suas histórias ... disse...

Oi Jef! Obrigada pela sua visita, palavras tão doces e meigas! :)
Eu não me preocupo muito com a escrita, pois saí das aulas de português há mais de 25 anos...
Obrigada pelo convite de vir aqui: a sua escrita é minuciosa, pôxa você realmente clareia qualquer processo mental (sabe o que vai na cabeça das pessoas, rs rs) - ou o universo subjetivo pessoal - e isso é talento! Boa Sorte querido, Dani

2 de agosto de 2011 07:09  
Anonymous Lâine Araújo disse...

Oi jeferson gostei dos seus textos, parabéns seu blog é um sucesso.. Amei continui com toda essa inspiração.. assim vc deixa o leitor satisfeito ao ver q vc escreve com os mais puros sentimentos! Um abraço

2 de agosto de 2011 10:46  
Anonymous Gii Carvalho disse...

Olá,
Magina querido! É um prazer!
E aparece sempre que puder...

Beijos

3 de agosto de 2011 09:53  
Blogger diego disse...

Vc que escreve seus posts ou são pegos da internet?Hm... eu vi seu comentario . Obrigado , agora eu sei que tem mais alguma pessoa q ou vê .
Bom tbm queria saber como ter mts seguidores no blog?Tchau

3 de agosto de 2011 20:33  
Blogger Profª Maria Antonia de Paula disse...

Olá Jeferson, gostei muito do seu texto. Posso usar para ler aos meus alunos? (faço uma leitura todos os dias no inicio da aula).
Obrigada pelo comentário no meu blog.

Abraços.

5 de agosto de 2011 15:38  
Blogger Niko disse...

O sub-consciente daqueles que conhecem as histórias judaicas tais como Asmodeu, ao ler sua crônica, sinalizaram uma lógica que fizeram com que o texto esbanja-se criatividade.
Sem contar os detalhes sobre as personagens.
Bacana, vou ler a continuação.
Abraço ai!

6 de agosto de 2011 14:22  
Blogger Profª Maria Antonia de Paula disse...

Os meus alunos são do 4º ano (3ª série) do ensino fundamental, a idade está na média de 09 anos. acredito que eles vão gastar muito.

6 de agosto de 2011 15:32  
Blogger Nanda Botelho disse...

Parece que desta vez vc está falando das necessidades de um portador de esquizofrenia... É preciso entrar em seu mundo para entendê-lo, para quem está de fora pode parecer sonho, mas para quem a vive é muito real.

Quanto ao seu comentário lá no Múltiplas:

Realmente achei muito boa a forma de divulgar o conhecimento sobre epilepsia.
Desejo sucesso aos contos, e farei o que puder, não sou muito boa em divulgar, não passo muito tempo nas redes sociais, porém retuitarei. rsrs
Abraços!

8 de agosto de 2011 06:27  
Blogger Ana Lara disse...

Simplesmente me encantei por todas as ''histórias de casamento'',mas a q mais me chamou a atenção foi exatamente esta ''O casamento de Sarah''.Realmente gostei muito!
abraço!!
bentito seja

9 de agosto de 2011 14:23  
Blogger Ana Lara disse...

ótimo,irei esperar ansiosamente cada postagem sua!
abraço!!
bendito seja

9 de agosto de 2011 14:37  
Blogger Van disse...

Oi Jeh! Primeiramente, deixo-lhe meu pedido de desculpas por até então, não ter tido o privilégio de visitar seu blog para decorrer sobre o/s texto/s mecionado/s. Cara, simplesmente fantástico! Ao mesmo tempo que você nos transmite a capacidade de sorrir, dá tambem um gelinho na barriga só de imaginar as cenas. e quanto a escrita... sua capacidade de ENRIQUECER cada palavra torna seus texto luminosos demais. Me senti em meio a uma praça cheia de pessoas, com pássaros e um lindo sol iluminando tudo. OBRIGADA! Não posso deixar de dizer-de que me senti completamente honrada em receber em meu blog um comentário sobre uma pessoa que é muito 'famosa' nesse quesito que agora, tento ao máximo me dedicar: passar para as linhas aquilo que vai dentro de meu coração!

Tenha uma ótima noite, obrigada e até logo!

17 de agosto de 2011 17:32  
Anonymous Anônimo disse...

Olha eu aqui de novo!
Eita noiva diferente. E que família divertida. srsrsrs. Vamos continuando as leituras....

19 de agosto de 2011 10:50  
Blogger Claudiana (25/11/2010) disse...

Não podia deixar de vir aqui agradecer a gentileza, muito obrigada, vc adora histórias de casamento, rsrsrs. Parabens as historias estão otimas vc escreve muito bem. tenha ótima semana, bjs

22 de agosto de 2011 11:29  
Blogger Telma R Barbieri disse...

OLA ,TUDO BEM,PASSANDO PARA VER SE TEM NOVIDADES,GDE BJO!

24 de agosto de 2011 14:28  
Blogger Big Trecos disse...

Bom dia....ja sou tua fa. pois, adoro ler....Ecreves maravilhosamente bem.Parabens. E es muito educado e carinhoso, em tuas escritas e em teu tratamento... sejas meu seguidor.Meu blog,e tao novo ainda...nao tem 2 semanas. mas espero ser reconhecida com ele. Escrevas sempre que quiseres....MATILDE PAULI.

25 de agosto de 2011 07:26  
Anonymous Anônimo disse...

Bom dia,querido Jefh. Entendi teu comentario. muito obrigada. Visitarei sim,a amiga...Admiro tua educao e cultura.Creias,estarei sempre lendo tua historias,as quais , gostei muito.Fiquei feliz,hoje,ao abrir meu blog, e ler o que escreveu. beijos. matilde.

26 de agosto de 2011 06:29  
Blogger *Pri Alexandrino* disse...

Jef, bom dia!!
Obrigada, pelo recadinho deixado eu meu blog, estou aqui retribuindo a visita.
Parabéns pelo seu trabalho!!!
Quando crescer quero ter este tanto de seguidores kkkk
Pri Alexandrino (bolosbolados.blogspot.com)
Bjs e um ótimo fds!!!

26 de agosto de 2011 06:51  
Blogger Eise disse...

A idade avançada e os problemas de saúde do Pai da Sarah não o impediu de perceber o quão importante era aquela data.Viver em meio a fraldas e cuidados alheios é triste!Eu não quero viver tanto. Mais quanto ao enfermeiro seria legal se ele parrasse um pouco com o vício nas tranquilharias dele e pensasse um pouco nele.se arrumando melhor,se alimentando melhor,cuidando não só do pai da Sarah mais cuidando um pouco dele.Não sei talvez eu esteja enganada e ele seja até feliz na maneira dela mais com certeza as pessoas o apontam,comentam e ele ainda que finja que não está vendo ele está vendo e com certeza se sente incomodado com isso porque no fundo talvez ele queira ser aceito,ser amado,ser importante para alguém e agir assim talvez seja a maneira que ele encontrou para não ser notado e assim evitar que seja machucado.

26 de agosto de 2011 19:35  
Blogger Dayah disse...

Nossa Amei seu blog, está sempre passando por aqui,a leitura é minha paixão, posso viajar, mesmo no meu cantinho e ouvindo a minhas melhores canções,Bjs!!!

27 de agosto de 2011 16:52  
Blogger Dayah disse...

Jeferson, Divulguei seu blog no meu face...A mulherada ama historias como a sua.

27 de agosto de 2011 19:09  
Blogger Ticy disse...

Mtoo bom o texto, parabens!
iamgineiiiii, vi toda a cena mtoo legal, mtoo criativooo!
to curiosaaa p saber do final mtoo curiosaaaa!
Gostei do pai da sarah, pois nada o impediu de ir ver a filha subir ao altar!!!


ahh obg pelo comentario em meu blog!!!
bjuxx

28 de agosto de 2011 12:05  
Blogger Estrela de Prata disse...

Caro Jefherson, boa noite!
Que casamento inusitado! Porém, muito bem escrito.
Como você, gosto de escrever, é um hoby. Sou contista e poetisa. Érico Veríssimo deixou numa de suas memórias um manuscrito que dizia: "gosto de contar histórias para mim mesmo". Comigo acontece o mesmo e repasso-as para os amigos. Espero que gostem. Dê uma olhada no meu outro blog : http://kikaexplica

31 de agosto de 2011 16:18  
Blogger Ceiça disse...

Boa Tarde! Olha eu aqui de novo Jeferson ! Li mais um casamento que como sempre surge "Armodeu" e o Paulo Cesar, nesse texto vc descreve a figura desse moço...E a Sarah quando acontecerá seu casamento? Vc fará outro texto? E o desfecho? Achei muito bom , mas gostaria de um final feliz! Que Cristo te ilumine e te abençoe nessa tão brilhante iniciativa- Textos maravilhosos! Até amanhã! um abraço!

10 de novembro de 2011 07:53  

Postar um comentário

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial