Amigos

domingo, junho 20, 2010

José Saramago

Um dia para nascer, um dia para morrer e, entre um dia e outro, a vida. A morte do grande escritor da Língua Portuguesa José Saramago me levou a uma reflexão muito íntima, a qual eu decidi compartilhar com o amigo leitor.

Sou muito simples, ao que nunca fiz segredo, e nem mesmo que eu quisesse seria possível, pois simplicidade é coisa que vai adiante do sujeito, o precede - cá entre nós, gente se fazendo de erudita quando possui poucas letras é uma das coisas mais esquisitas que existe; é o mesmo que assumir o papel de ridículo e anunciar o espetáculo bisonho.

Não conheço Saramago mais do que quem apenas assiste à televisão. Gosto da programação da TV Cultura, assisto sempre ao Entrelinhas, a alguns documentários e, foi assim que conheci sobre Saramago; de ouvir falar, mas não de ler.

Em certa ocasião, eu iniciei uma coleção de livros de autores premiados. Dentre estes livros veio um Gabriel Garcia Marques, veio um Vladimir Nabokov, veio também um Ernest Hemingway, e veio um José Saramago. Destes, apenas o Saramago eu não li. Mas calma que eu explico: Não o li por uma razão simples; muito simples. Eu disse no início deste texto que eu sou um homem muito simples; pois sou, e não é por modéstia que digo. Há apenas dois anos que comecei a publicar os meus textos. Sou Fisioterapeuta, portanto, habituado a leituras técnicas relacionadas à área da saúde (e, diga-se, alguns textos dessa área são primorosos, para não faltar com a justiça). Mas após a primeira publicação, passei a me preocupar em aprimorar a minha modesta escrita através de leitura de textos primorosos, estilizados, vigorosos, clássicos... e, o Saramago pareceu-me escrever tudo errado, o que poderia me influenciar mal. (agora sorrio, pois estou brincando é claro; queria apenas causar um efeito no leitor).

Não é que o José Saramago escrevesse errado. Na verdade, ele não respeitou as normas ortográficas clássicas; ás vezes dispensou alguns pontos e parágrafos, prolongou os períodos, deu folga às interrogações – ai de mim sem as interrogações, caro leitor! Bem, e por achar-me despreparado para tal leitura, eu adiei. Li a tantos outros autores, e nosso patrício ficou guardado em bom lugar.

Tive comichões para assistir ao ‘Ensaio Sobre A Cegueira’, filme dirigido por nosso querido Fernando Meirelles e que é baseado no livro de Saramago, mas me contive. Guardei a minha primeira impressão sobre o autor para uma futura leitura, e mesmo sem jamais o ter lido, sempre o admirei. Saber de particularidades de sua história foi o motivo de minha admiração. Ele foi autodidata, e isso é algo que me comove muito. Saber que ele era neto e filho de analfabetos, saber que ele só possuía o curso técnico, era mecânico, e ainda assim chegou à honra máxima da literatura atual, conquistando um Nobel de Literatura; tudo isso me alimenta a alma, revigora e amplia a minha capacidade de sonhar. E ainda não mencionei o fato de ele ser português, bem como o meu saudoso avô Ernesto, o Sossego do Bairro Sumaré, em São Paulo.

Mas veja amigo leitor, que, eu, que sou cristão, não sou apto a falar de José Saramago, o escritor que partiu para a eternidade mesmo sendo ateu e comunista. Mas me darei o desfrute de ler a História Do Cerco De Lisboa, e quem sabe assim eu consiga produzir uma crônica sobre o grande escritor que nos deixou aos 87 anos, na última sexta feira, 18 de Junho.

Obs. Solicito o voto dos amigos para o meu blog no Top Blog. Grato.

35 comentários:

  1. Nossa seu post ficou maravilhoso, parabéns!
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  2. Talvez ele seja alguém que todos nós blogueiros um dia queria ser. Ao menos eu quero. Apenas viver da nossa arte, da nossa paixão. E morrer em paz, com a certeza de que nossos sentimentos foram verdadeiramente, expressados de alguma forma.

    ResponderExcluir
  3. Jefh,
    Saramago: mago das ideias, mecânico das almas...
    Gostei do seu texto, exato sem ser técnico, técnico por isso...

    Abraço deste que há um ano e meio fraturou o ombro direito, mas recuperou-se 99,99% sob a batuta de um grande colega seu aqui de Valadares:
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  4. Se me permite, aconselho-lhe "O Ano da Morte de Ricardo Reis".

    Abraço
    João

    ResponderExcluir
  5. Jefh
    Você é realmente uma pessoa especial. Esta sua franqueza, esta sua transparência , esta sua autenticidade é que fazem toda a diferença...
    Parabéns!
    Lindo texto!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Se ha ido un gran escritor, pero nos queda su recuerdo.

    Descanse en paz.

    Un saludo.

    ResponderExcluir
  7. nunca li saramago também.
    uma boa semana pra ti..
    bjs.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do post, sobretudo, porque ele nos identifica a quase todos . Nós blogueiros, escritores e poetas amadores , nos dividimos entre a rotina diária e comum do cidadão normal que depende disso para sobreviver, com o tempo que sobra dedicado ao intercâmbio, às visitas, comentários e, como convém, à redação dos textos . Sobra pouco, muito pouco ... inclusive, muitas vezes no que me diz respeito tenho me questionado sobre a diminuição ainda maior que o BLOG me traz à leitura, um hábito indispensável . O fato é que nenhum de nós consegue conciliar e dispor do tempo suficiente para ler tudo ( e todos ) aqueles que deveriam ser lidos .... enfim, um post muito apropriado esse seu .

    ResponderExcluir
  9. 'Ensaio sobre a cegueira' eu assisti, e achei um bom filme, bem dirigido, com efeitos ótimos, boa fotografia e enredo... mas confesso q assisti mais por Meirelles do que por Saramago hehe... não conheço muito dele tbm, e ao ler-te percebi que menos que vc até Jeff... e não me envergonho disso, jamais me envergonho de minhas ignorâncias, pq o saber não é tudo não é?

    Mas ainda lerei algo dele... um dia... e com certeza lerei sua crônica qdo escrever rs...

    Beijos e até guri.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom post...
    Como portuguesa agradeço por esta homenagem :)

    ResponderExcluir
  11. Jefh querido,
    saudades!!
    amigo amei seu texto;
    sincero e especial por isto digo tudo que posta vira ouro....
    agora eu aqui em casa tenho marido e filhos que adoram saramago e temos toda sua obra literaria.
    e acabei lendo tudo dele e acredite amo seu geito de escrever.
    o filme eu assisti é cansativo para falar a verdade mas muito lindo.
    enfim eu adorei ter vindo te ver e votar.
    e hoje também coloquei algo que aprecio muito do josé no meu post passa por la se puder.
    lindas semana com carinho e bjos.

    ResponderExcluir
  12. Olá meu querido Fisio , ando com umas dores na nuca que estão me tirando o sono , aiai...minha filha que se forma esse ano também em fisioterapia fala que é de tanto ficar blogando, rs.
    Falando sério agora, a sabedoria reside em conhecermos nossas limitações e dignifica ao adimitirmos, então ,Jefh meu querido, adoro sua sinceridade e humildade.
    Não sou nada, apenas gosto da troca que aqui podemos ter com nossos amigos escritores, e me atrevo a arriscar alguns comentários (já falamos sobre isso lá atrás), e confesso que nunca li nada de Saramago, apenas documentários sobre suas premiações.
    Sua explanação acima me serviu para aguçar o interesse em ler sua obra e já me induziu a vê-lo com bons olhos. Tá vendo só, sua escrita é contundente e envolvente, prometo que vou comprar todos os seus livros,tá.

    Beijinho carinhoso.

    p.s. A Frida foi pra África !!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Acho tão piegas isso de escrever sobre a morte do autor, assim, em seguida - talvez morta eu me voltasse pra ver se acontecia, mas.

    Mas...
    Eu li seu texto até o final. Ele me pegou pela tal simplicidade, que percebi não se tratar de falsa modéstia apesar de teres uma excelente escrita; enfatizando: você escreve muito bem. Eu não sei a que gênero se dedica, porque ainda não explorei o blog. Penso que saber escrever, "respeitando as normas clássicas", é algo que serve para redação, e-mails, dissertações, trabalhos de faculdade. Saber escrever bem não torna uma pessoa escritor de LITERATURA. Poesia, conto, romance, crônica... são literatura, e isso não precisa necessariamente seguir as regras à risca, mas embuti-las no ritmo dado as palavras, na respiração dos parágrafos e linhas e pontos e vírgulas. Isso é questão de "estilo" - a galera de Letras tem certo receio de falar em estilo.

    Agora, quanto ao Saramago, não se sinta acanhado de dizer que não conseguiu prosseguir com a leitura. Nós não precisamos gostar de tudo que é considerado "um dos melhores da literatura". Conhecer, sim, é excencial. E ler uma coisa ou outra para poder dizer algo com a mínima coerência.

    Quando estiver tendo dificuldade de ler o romance de algum autor, procure descobrir se ele tem contos, e comece por eles.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Ei querido tem selinho pra vc lá no meu Cantinho, o nome do selinho é "Prêmio Dardos" e está no meu segundo post do dia 21/06, se quiser aceitar é só vc pegar lá, beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  15. Amei teu post, como sempre! Li "A Caverna" e assisti "Ensaio sobre a Cegueira".
    Denso.
    E tenso.
    Na verdade, ambos.
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  16. She, bondade sua. Fico feliz que tenha gostado. Abraço e obrigado!

    Sabrina, sim. A carreira de Saramago é mesmo admirável, e viver de arte deve ser algo muito gratificante. Abraço!

    Pedro, muito legal o que disse sobre o Saramago em verso, e muito me honra saber de sua gratidão para com um colega meu de Fisioterapia aí de Valadares. Grande Pedro Simpatia! Abraço!

    A Própria, obrigado. Muito obrigado mesmo. Abraço!

    João de Souza, muito obrigado, amigo. Tenho certeza que indica por ter sido bom o livro. Já iniciei História Do Cerco De Lisboa, estou adorado. Aceitarei a sua dica. Abraço!

    Zélia, muito obrigado pela maneira carinhosa com que me trata. Sinto-me muito bem ao ler as suas palavras amigas. Um grande abraço!

    María, creio que jamais será esquecido o Saramago. Abraço e obrigado!

    Solange, leiamos o Saramago. Não por ter morrido, mas pela força de sua obra e por seu exemplo de vida. Abraço!

    IvanCezar, é legal receber esse retorno, ler que um amigo de blog também se preocupa com o dilema da blogagem a se contrapor à leitura. Creio que a medida exata seja: encher-se com boas leituras e depois derramar em escrita no blog. Algo como cita Saramago quando fala de Zaratustra, que teria subido ao monte e retornado somente quando a sabedoria se derramava de se ser. Abraço amigo e obrigado!

    Lili, obrigado! Abraço!

    Tati, não lhe adoro menos do que sempre. Senti sua falta, e não repare em meus modos, pois sei que a distância é a mesma. Estou lendo Saramago. Eu tenho o livro há algum tempo e agora resolvi ler. Está sendo fantástico. Comecei ontem e creio estar me apaixonando. Gosto muito quando um autor me desperta. Creio que não tardarei em oferecer uma humilde crônica. Irei ao seu blog lhe convidar quando tiver algo. Abraço e que seja até breve!

    Araúja, é uma honra saber que minha modesta homenagem encontrou afeto em um coração luso como o é parte do meu. Abraço!

    Rita, muito legal o quanto Saramago está presente na cultura de sua casa. Essa casa sonha. Comecei com a leitura de Saramago, estou gostando muito, tenho apenas um livro. Vejamos o que faço. Obrigado por sua atenção e tenha também uma linda semana. Abraço!

    Fátima, é grande chance de sua filha estar certa. Estou lendo agora o livro que tenho de Saramago e já me sinto diante de um notável. Leia, Fátima. Trata-se de um autor indispensável. Sobre a Frida, tenho informação por uma fonte segura de que ela está se empanturrando de comida e sendo devorada pelo orgulho. (sorrio). Abraço!

    Priscila, é mesmo estranho, muitas vezes piegas, mas consumimos aos mortos e os santificamos. Às vezes tenho a impressão que apenas os mortos gozam de boa reputação e assinam feitos maravilhosos. Fico feliz que tenha compreendido a minha mensagem e agradeço muito por seu elogioso comentário para com a minha escrita. Quanto ao momento certo para cada leitura eu vou experimentando. Quando li Machado pela primeira vez, ali no colegial, eu não gostei, mas depois, já mais maduro, eu me apaixonei de tal forma que tudo que leio, comparo com Machado. É até meio exagerado, mas não consigo deixar de achá-lo o melhor de todos os tempos. Já Saramago, está sendo um descoberta fantástica. Obrigado por sua atenção e por sua dica. Ela certamente é eficaz. Milton Hatoun conheceu Machado pelos contos, e disse que foi algo decisivo para a sua carreira literária. Abraço!

    She, muito obrigado linda! Mas eu não sei muito bem captar selos. Os que possuo precisei de ajuda, e agora não disponho dessa ajuda. Espero que não fique chateada, pois sou muito grato por seu carinho e por lembrar-se de mim. Abraço!

    Jana, A Caverna é? Foi bom é; denso e intenso é tudo de bom! (sorrio) Fico feliz que tenha gostado da postagem. Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Obrigada...
    pelas gentilezas deixadas
    por você lá no meu blog...
    Depois de longa ausência...
    voltei...
    Beijos floridos e belos...
    Leca

    Jefh...Saramago para mim...
    foi A Perda...

    ResponderExcluir
  18. Se ha muerto el hombre pero nos ha dejado un gran legado para las `próximas generaciones aquellas que podrán seguir descubriendo su enorme obra llena de sabias palabras envueltas dentro de la armonía de la poesía...

    Luego es una semana de luto para los amantes de la buenas letras.

    Un brazo de sueños llenos de mensajes. con la ilusión que nos acerca el viento de levante...

    Marí

    ResponderExcluir
  19. Ahaha fica combinado xDDD
    Obrigada :)
    Tenho nova foto, caso queiras passa por lá e comenta ^^

    ResponderExcluir
  20. Valeu por comentar no meu blogger em breve postagens recente do mundo da decoração

    ResponderExcluir
  21. oi querido jefh,
    quem dera a felicidade nao fosse um estado mais um ser...
    bom dia com carinho e bjos.

    ResponderExcluir
  22. Também sou cristão e mesmo sabendo das posições ideológicas deste escritor não consigo abrir mão da relevância dele para literatura universal. Vale dizer que é o único escritor de Língua Portuguesa premiado com o Nobel. Parabéns pelo texto.
    Para quem quiser conhecer...
    http://inquietacoespoeticas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Obrigado! Digo o mesmo de suas postagens, você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  24. Obrigada amigo, pela sentida, simples e sincera homenagem que fez ao "nosso Saramago"...Foi preciso alguma coragem para assumir, dias depois da sua morte, que optou por não ler Saramago. Eu confesso que já li, mas causa-me um imenso cansaço a falta de pontuação...todos nós sabemos como um sinal pode alterar completamente o sentido de uma frase. Independentemente disso sempre o admirei. Para admirarmos alguém não será necessário estarmos sempre em perfeita consonância com esse alguém.
    Parabéns, tem aqui um belo blogue....até me sinto pequenina.
    Obrigada pela visita ao meu cantinho e pelo comentário simpático.
    Beijinho!!!

    ResponderExcluir
  25. Leca, espero que seu retorno seja muito vindouro e frutífero. Sei o quanto um blog nos é especial. Estou mergulhando no universo de Saramago e a cada vez fico mais assombrado com a hipnose cheia de classe com que ele nos capta. Abraço!

    La Gata Marí, a perda de Saramago nos deixa um legado e ao mesmo tempo um vazio insuperável. O mundo é mais belo quando habitado por um homem tão único. Mas que bom que ele teve tempo para construir uma obra e nós que vivemos em parte de seu tempo somos testemunhas do tempo no qual ele produziu. Abraço, Marí querida!

    Araúja, combinado. (sorrio). Meu melhor ângulo é o perfil esquerdo. Abraço!

    Anderson, foi um prazer. Grande abraço!

    Rita sempre carinhosa Rita, quem nos dera. (sorrio com a maior simpatia que possuo). Abraço!

    Heitor, o seu comentário foi muito feliz, complementou o sentido da minha postagem e enriqueceu o meu lugar que já é de todo aquele que vem. Obrigado e um grande abraço!

    Eduardo, muito obrigado, é generosidade sua. Grande abraço!

    Ana Paula, sim. Tomei de minha coragem e a empreguei nestas sinceras palavras que aqui publiquei. E estou lendo Saramago, e não paro de me admirar. A sua maneira de escrever vem bem a calhar, é perfeita e cheia de personalidade. É preciso homens de coragem para tentar o novo e encantar o mundo. É preciso homens de coragem para mostrar que quando a idéia é poderosa as normas são um mero detalhe. E você, moça, é grande e grandiosa. Fiquei muito honrado com seu sincero e amigável comentário. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  26. Grande homenagem amado,vi vários blogs o homenageando.
    Parabénsssssssssssssssss.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  27. Jefh
    Não tive tempo ainda de explorar seu blog, mas gostei muito do que li. Você escreve muito bem, sua escrita é solta como dizia um professor meu da faculdade. Senti que ela flui com naturalidade, espontaneidade e simplicidade, o que a torna mais verdadeira e curiosa; pois, não se sabe o que vem a seguir. Lendo seus textos, tem-se a impressão de já conhecê-lo. Quando tiveres a oportunidade não deixe de ler Saramago.
    Abraços, escreva, escreva e escreva sempre!

    ResponderExcluir
  28. Pérola, muito obrigado. Penso que todos que de algum modo tomaram conhecimento da obra deste grande escritor, devam expressar o seu pesar. Está aí o meu. Abraço e obrigado!

    Odete Rangel, muito obrigado por suas generosas palavras para com minha escrita. Isso é fundamental na vida de quem escreve somente por prazer. Estou lendo o Saramago, e já vejo que é mesmo um acontecimento, algo imperdível. Abraço e muito obrigado por seu cuidado e atenção!

    ResponderExcluir
  29. Saramago:Me fizeste cego e lúcido, me enganaste e disseste a verdade que eu sentia sem entender bem, me contou debaixo d'árvore sobre a bagagem do viajante que enfim carregas.

    Grato pela visita ao "nas entrelínguas", sintaXe à vontade lá! Abraço!

    ResponderExcluir
  30. NasEntrelínguas, muito bom Saramago. Obrigado por enriquecer este espaço, amigo. Agradeço pelo seu convite ao qual atenderei sempre. Abraço!

    ResponderExcluir
  31. Jefh!
    Antes de tudo, quero lhe agradecer muitíssimo a visita que fizestes ao meu blog. Meu pai é fã do Saramago, mas só agora comecei a ler um livro do autor: Ensaio sobre a cegueira. Estou na metade do livro, amando! A história, para mim, está sendo maravilhosa. Recomendo- te essa obra!
    Amei seu blog e como já deve ter notado,agora estou te seguindo.

    ResponderExcluir
  32. Sarah, muito bom e oportuno você vir falar deste livro aqui hoje, pois estou mesmo com muita vontade de lê-lo. Saramago é mesmo fantástico. Abraço!

    ResponderExcluir
  33. Boa noite amigo, que o som da sinfonia Divina, te envolvam neste instante em vibrações de muito amor e paz! Querido Jefh, é verdade o Blog nos transforma...interessante (parece até perseguição (risos) eu também sou neta de portugues, meu avò paterno "Sr.Jacinto" era um homem muito alto, falava rápido e bem cantadinho... Saudade dele... Olha o teu relato em relação ao "José Saramago" é muito interessante mas, se você passar os olhos pelas folhas do livro "O Evangelho segundo Jesus Cristo" talvez não goste muito... No meu entendimento (muito limitado eu sei)a visão do Saramago em relação ao Amigo Maior e Mestre Jesus, não está muito clara...Não sei se você já leu, ou ouviu comentários deste livro...Mesmo assim, não estou aqui para qualquer julgamento, ao contrário, ele (Saramago) merece nosso respeito pela luta e coragem...não é mesmo? Um abraço.

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails