Amigos

quarta-feira, março 17, 2010

O Diário de Bronson (07 - Lamentações de Bronson)

Das paginas do diário de Bronson propriamente dito. Na integra:

07 de Março - Esta semana terminou e dou graças por não ter engordado. A fome quer fazer morada em meu dia, quer habitar meu ser em definitivo. Às vezes penso se é possível viver com fome por vontade própria, então me lembro que estou alimentado, lembro-me do artista da fome de Franz Kafka, lembro-me de um texto que reli recentemente que conta do homem que viajou para cumprir uma nobre missão, e para tanto se submeteu a uma dieta baseada em mel silvestre e gafanhotos; este homem caminhou por dias e chegou ao seu nobre objetivo. Penso no exemplo dos homens que se alimentaram do maná durante quarenta anos de peregrinação pelo deserto. Penso nas crianças da Somália, da Etiópia, do Nordeste, penso, penso, penso...
Na segunda eu fraquejei pela primeira vez. Fui um patife. Por dois filés acebolados me corrompi. Naquele dia Frida havia preparado uma travessa de filés com cogumelos e cebolas fatiadas. "Oh, fria Frida! Não sou de ferro." Regou os filés ao molho madeira e serviu com arroz branco, maionese de legumes cozidos ao vapor e outras coisas mais. "Ao menos se Dr. Mendelson tivesse me dito o que fazer numa ocasião como esta, porém ele é uma figura tão ausente. Oh, meu Deus!"
Sentei-me a mesa, tomei meu delicado prato de sobremesa de louça branca com ornamentos verdes claros e amarelos, servi-me com a mesma moderação com que vinha me servindo nos últimos dias. Comi. Fiquei pensativo. Não me ergui da mesa por algum tempo, - talvez essa tenha sido a minha perdição - e ao erguer-me foi para repousar outro filé no pequeno prato. Frida fingiu não notar. Falava de trivialidades com muita naturalidade. Sou capaz de afirmar que percebi um lampejo de alegria mais exacerbada em sua face até então neutra. Ao lado do filé, que ainda estava quente, depositei uma colher ou duas de farinha de mandioca dourada em manteiga, não me lembro. Era o velho e conhecido Bronson dos maus hábitos quem estava de volta. Comi com o apetite dos carnívoros esfomeados, sorvi cada gota do suco da carne mal passada lavada em molho madeira. Comi como se fosse à última refeição carnívora de minha vida. E quando o delito me pareceu não tão grave, e o prazer da transgressão me tomou em torpor, voltei à travessa e trouxe para mim o inacreditável terceiro filé... Um almoço para um reeducando esquecer.
Na quarta feira a noite houve uma pequena reunião no trabalho. Uma comemoração rápida do aniversário de um colega de setor. Eu comi croquetes e coxinhas. Elogiei os croquetes de boca cheia. Perdi a vergonha, os brios. Repeti três, ou quatro vezes, não me lembro. Empurrei os salgados com vários copinhos de 180ml de refrigerante calórico e bem gelado. Não conseguia desviar os olhos da travessa de salgados. Foi mais forte que eu.
No sábado comi macarrão. Mas não um prato normal. Não como uma pessoa normal. Comi primeiro o macarrão branco, apenas escorrido e lavado. Coloquei uma porção no prato e deitei sobre ele umas pitadinhas maliciosas de sal que pincei com a ponta do indicador e o polegar da mão direita. Em seguida reguei com azeite, um composto na verdade. Enrolei grandes novelos no garfo e comi de pé, sozinho, ao lado da pia, a beira do fogão, na mais plena obscuridade, na marginalidade gastronômica. "Deus, o que foi que eu fiz!?"
Somente na terceira garfada senti a consciência me puxar pela barra da calça e pedir por atenção. Parei por um instante. Fiquei com o olhar no vazio. Em meu vazio interior creio. Voltei ao fogão. Reguei o macarrão com molho de lombo dianteiro em pedaços, polvilhei queijo curado ralado, adicionei uma linha de creme de leite em torno do macarrão e sentei-me para comer com mais calma.
No dia seguinte, domingo, dia da pesagem, não havia emagrecido nada. Obvio. A balança por única testemunha. Eu por juiz de mim.No final da tarde fiz uma longa caminhada, e para meu consolo não tive os problemas articulares que vinham me impedindo de ter uma atividade física regular. No final da caminhada disse para mim mesmo: “Caiu, Bronson? Levanta-te e anda; não serás obeso nunca mais”.

29 comentários:

  1. Nossa que dilema rs.
    Essa relação com a comida é bem complicado.
    E ainda junta a companheira q ñ dá uma forcinha,complica mais ainda.
    Creio q caiu a ficha,q dependa dele a vontade de emagracer ñ é verdade?
    E a goiabeira como está?
    beijokas.

    ResponderExcluir
  2. O q aconteceu foi o seguinte rs.
    Eu gosto de acompanhar com delicadeza os blogs.
    Já tinha vindo te visitar algumas vezes porém toda via estava meio perdida na história.Gosto de comentar com qualidade e ñ sou de comentar a toa.Quando eu resolvi ter um blog eu pesquisei sobre isso,e fiquei sabendo q os blogs são troca de idéias e aprendizado.E comentar as postagens com prazer e significado é o q faz a diferença.Isso ñ quer dizer q eu viso quantidade ou q vc tenha q ir no meu se eu vier no teu.Infantilidade pura,ñ ligo para isso.Acredite,mas tenho aprendido muito por aí e as novidades são inúmeras e todas me enriquecem.Desde poemas,histórias como as tuas,coisas simples, valorizo tudo pq cada coisa q vc lê é significativo ao menos p/mim.
    Ontem eu naveguei no seu blog como muito gosto,me familiarizei e sei q hoje posso comentar com mais segurança.
    Ñ me agradeça por nada,já estava lhe devendo isso rs.Os meu seguidores são regados com muito carinho e atenção,embora isso já tenha me causado julgamentos precipitados sobre a minha pessoa.Quando tiver um tempo leia uma das minhas postagens recentes de um comentário q eu recebi.Parabéns pelo blog.
    Um beijo grande e uma linda noite.

    ResponderExcluir
  3. mas esse Bronson esta caindo muito em ? parece comigo ! regime é a pior coisa da vida.. quando dzemos não, a boca ja fica salivando..beijão

    ResponderExcluir
  4. Ñ se preocupe com réplicas por favor.
    Fique tranquilo e deixe q os meus comentários façam parte de seu blog,já está ótimo para mim ok.
    Beijokas.
    Fica com Deus.
    Só uma coisinha rsrsrsr.
    O q aconteceu com a goiabeira rsrsrsr.

    ResponderExcluir
  5. Vi você na Casa dos Brechós e passei para conferir! Gostei do diário,é fictício ou real? O que importa mesmo é conciência,força de vontade e atitude!!!
    Boa noite!!

    ResponderExcluir
  6. Ola!
    Vi seu blog pelos cantinhos de minhas amigas e vim visitar. Eu AMO ESCREVER E LER,além de gostar de falar sobre beleza...kkk...
    Tenho um blog também que posto minhas crônicas.....
    Vim rapidinho hj, mas venho de novo
    bjo

    ResponderExcluir
  7. Pérola, é fantástica a maneira como você vem se fazer presente. É tão cortes, tão gentil! É algo somente digna de realeza. (sorrio).
    A goiabeira está lá; de pé, com as raízes a erguer a calçadinha do corredor e com a copa a deitar-se sobre o telhado. Às vezes tenho a impressão que ela quer abraçar o telhado. Ela é linda. Está condenada, mas como pode notar não tenho tido pressa nenhuma de chegar ao destino dela. Ela já possui uma herdeira. A goiabeira que germinou dela está também muito linda, mas aquém da história da minha Psidium Guajava Mágica.
    Abraço!

    Maria Bonfá, minha querida e sempre atenciosa amiga, que vem com muita graça me agraciar com seu comentário, muito obrigado! O Bronson não está sendo mais que um ser humano cheio de falhas. (sorrio). Abraço!

    Looks Brechó, a história de Bronson é fictícia e real. É baseada em ficção baseada em fatos reais e vice e versa. (sorrio). Obrigado por vir. Grande abraço!

    Nah Moraes, te aguardo com mais tempo, amiga. Abraço, obrigado e tudo de melhor!

    ResponderExcluir
  8. “Caiu, Bronson? Levanta-te e anda; não serás obeso nunca mais”. essa regra é básica! recomeçar sempre, nunca deixar se abater por um momento de fraqueza!

    bom final de semana pra ti

    ResponderExcluir
  9. Oi jefh, com certeza você acertou, eu adoro literatura, assim também como adoro cinema :)

    Achei seu blog bastante inusitado!!! beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!!

    Bom, você postou um comentário no mwu post no tendencias brechos... e vim conferir. Gostei muito, principalemnte pelo resgate a própria vida. Além do mundo fashion, gosto de escrever. adoraria sua visita também, embora meu gênero seja diferente do seu. www.jenniferaline.blogspot.com

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    caro senhor Bronson,

    Vc terá que aprender a dizer não para as coisas que vc sabe que não deveria comer, ser determinado e disciplinado não e nada fácil, eu sei porém impossível também não e.
    e lembre-se podemos as vezes retroceder, mas desistir jamais.
    se tropeçou levante-se e retorne ao seu caminho rumo ao seu objetivo.
    beijos

    Att, Simone Domingues

    ResponderExcluir
  12. Olá, parabéns pelo blog!
    Convido-o a acessar o link abaixo que tbm tem literatura na veia!

    amplexos,



    http://poetarepreciso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. eita sofrimento da gota ... graças a Deus nasci magrelo, cresci magrelo, e continuo magrelo ... não tenho restrições no comer e no beber ... penso que deve ser uma tortura louca isto ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  14. "Pensei: _Será que moças vaidosas curtem literatura?!"

    Sim, pelo menos eu!
    kkkk

    já sou seguidora
    bjos!

    ResponderExcluir
  15. Jefh
    Conheci seu Blog o li por várias vezes e na maioria morro de rir a de hoje foi ótima amei, eu também passo por isso, já me peguei comendo chocolante "escondida" de mim mesma rsrsrs
    Mas parabéns pelo Blog amei está etre meus favoritos e se quiser me passar o link posso postar no meu humilde Blog.

    Abraço

    www.alinemakeup.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Venha nos visitar, será muito bem vindo!
    www.dibunita.com

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oi querido, como diz o treinador Bernardinho, todo ser humano quando chega ao objetivo esperado, o caminho percorrido foi de perseverança e treinamento.
    Assim é em toda nossa vida e também com a comida.
    se seu organismo se enche ele sempre pedirá mais, é um vício.
    Já quando vc se permite comer pouco e se policia, ele vai se acostumando aos poucos e quando vc come um pouco mais ja se sente satisfeito.
    É como um alcoólatra, por exemplo que sempre tem de evitar o primeiro gole.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  18. Sandra, é isso aí. Bom final de semana para você também. Forte abraço e obrigado!

    Cynthia, inusitado é bom, gostei. (sorrio). Obrigado e abraço!

    Kika, obrigado por vir; fico feliz que tenha gostado; obrigado pelo convite. Grande abraço!

    Simone, a perseverança, mesmo quando é a única coisa que resta, já é alguma coisa. (sorrio). Beijos e até!

    Má, irei visitar sim. E aguardo um comentário seu. Amplexões para você!

    Paulo, meu amigo, o Bronson que o diga! Você que é um venturoso. Forte abraço, meu caro!

    Magna Souza, seja muito bem vinda nesta casa. Espero que goste.

    Aline, muito obrigado por sua graciosa visita e comentário. Adorei. Fiquei imaginando uma moça comendo o chocolate escondida dela mesma. Hilário e trágico. (sorrio). Quanto ao link fique à vontade, não há nessa net casa mais modesta que a minha http://jefhcardoso.blogpsot.com . Abraço e muito obrigado!

    Paty, olhando por este prisma, vejo em Bronson um homem que quer embriagar no primeiro PF (prato feito) que lhe aparecer pela frente. (sorrio). Obrigado pelo delicioso comentário e um forte abraço! Obrigado também por seu gentil convite!

    ResponderExcluir
  19. Um dilema e tanto.

    Passando para agradecer a visita e deixar minha marquinha.Bom já que vc mim convidou não vou sai sem comentar nem seguir.

    Vou fazer uma recomendação aos desavisados que por aqui passam, que este blog é viciante, então ,tem que ser lido com moderação rsrssr.

    Quero dizer que vc fez algo que vai mudar sua vida entrou no mundo de leitoras fieis e dedicadas aos autores rsrsrs uma bela estrategia essa sua, se alguns outros blogueiros pensasem assim estaria fazendo muito mais sucesso, mas o machismo ainda é uma marca praga ou sei lá o que.

    Estarei sem pro aqui


    Bjs,

    ResponderExcluir
  20. Olá Jef adorei o seu blog!
    Escreve super bem!
    Vou te linkar!
    Grande beijo

    Ella B

    ResponderExcluir
  21. Oii.
    Nossa, eu normalmente não tenho muita paciencia pra ler textos grandes, mas gostei muito do jeito como vc escreve :)
    Sempre que eu puder eu vou estar passando por aqui, adorei o seu blog e obrigada por acompanhar o Lorrane Space, é sempre bom fazer novos amigos ;)

    XOXO, lorrane*

    ResponderExcluir
  22. edite seu livro! muito bom mesmo seu texto, intenções camufladas na gula, na fraqueza normal dos homens como o "normal"(Bronson).Muito bem colocadas as palavras(discursos retóricos e pensamentos repetitivos na hora da fome) e elas tem imagens o que é importante, gosto disso.Parabéns e um otimo fds

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Eu sou vaidosa e gosto de literatura, tanto é que costumo comentar livros no blog...
    No entanto, a maioria das meninas não procuram por isso quando acessam blogs como eu, já que quando posto a respeito, o número de visitas costuma cair...
    Bom, acho que a sua pesquisa vai te ajudar a saber também, né!
    Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  24. Que maravilha que é este blog!


    Voltarei para saber mais de Bronson.
    Ele continuará resistindo aos prazeres gastronômicos?
    Ele sucumbirá às delícias da mesa?

    Penso e torço para que não.

    Beijoooooooooo

    ResponderExcluir
  25. Gostei muito do blog, visitarei mais vezes!
    Muito divertido seu post! Mas é isso mesmo, às vezes caímos em tentações, uma boa dica para compensar é na queima dessas calorias (exercícios dobrados),e se livrar dos extras consumidos =)

    ResponderExcluir
  26. Olá guri, tudo bem?

    Acesse o meu blog cultural: http://cultural-mente.blogspot.com e vamos trocar idéias a repseito de livros e afins.

    Abraços.

    Meri

    ResponderExcluir
  27. Jailson, relaxe. O Bronson trupica, trupica, trupica, mas não cai. (sorrio). Abraço!

    Alcione, doce Alcione, conto com sua presença espirituosa e constante conforme prometeu. Obrigado pelo viciante! Isso é delicioso de receber. Abraço!

    Ella Bella, obrigado! Obrigado! Abraço!

    Lorrane Rodrigues, obrigado por seu gracioso comentário. Leia. Lei à vontade. (sorrio). Abraço!

    Yasmine Lemos, meu livro está a caminho. Estou estudando qual a melhor proposta. (sorrio). Abraço e muito obrigado por suas palavras!

    Caroline Corrêa, obrigado por sua atenção, pelos dados, muito obrigado! Abraço!

    Lou Witt, não diga isso. O Bronson precisa de sua torcida a favor da magreza dele. (sorrio). Abraço!

    Donna Teneva, haja disposição para aquele glutão. (sorrio). Abraço e muito obrigado!

    Fadaleta Meri, obrigado pelo atraente convite. Irei sim. Abraço!

    ResponderExcluir
  28. Bom dia meu caro Jeferson! Estou em falta contigo,não pude ler ainda nenhum texto essa semana,estou fazendo um exames para entrar o novo ano certa de que terei saúde,se for a vontade de Deus. Nesse Diário de Bronson,vc retrata o dilema de muitas pessoas que são gordas,coitadas ,precisam sofrer diante da comida por não poder comer ao contento.Que bom que não sofro desse problema tão sério...Sou magra,desde sempre...Quero te perguntar uma curiosidade minha: Quando vc vai publicar um livro? Reuna tudo que vc escreveu,separe por assunto e bote nas bancas e livrarias.Não deixe essa riqueza apenas limitada a um blog.Num livro é bem mais fácil as pessoas conhecerem seu valor...Que não é pouco!!!Quero comprar seus escritos e serei uma das que propagarei seu talento.Quero uma data viu! Um abraço sincero da amiga que muito te admira...

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails