quarta-feira, março 10, 2010

Entre Uma Refeição e Outra.



















Eu vinha por uma imensa rua consumindo com os olhos. Consumia muitos produtos. Consumia... muitas pessoas... havia muitas pessoas.
Assustei-me quando em determinado ponto de bom caminho andado perguntei deslocado ao vento, ao alto, ao acaso, bem ao lado de um transeunte que vagueava na direção oposta a passo largo, bem de fronte ao restaurante Caribalis, qual seria afinal o prato do dia, e ele respondeu-me com a boca cheia de dentes como se a pergunta tivesse sido a ele endereçada: _Você.
Assustei-me. Aturdido não pensei direito. Minha reação foi pronta: levei a mão esquerda ao seu queixo, e com a outra o soquei violentamente na têmpora. O homem caiu. Olhei para um lado e para o outro, vi que ninguém notou o embate relâmpago. O arrastei para o interior de um beco e logo depois almocei. Após grande refeição fui tomado por um leve torpor e em um banco de praça acabei adormecendo. Foi a mais prazerosa cesta que já fiz que me lembrasse. Levantei-me surpreso, pois a luz do dia já não era tão intensa, devo ter dormido umas quatro, ou cinco horas a fio; um absurdo de cesta. Não creio que seja possível classificar isso como cesta.
Voltei para a rua e a passo apertado fui procurar o meu caminho de volta para casa, para a paz do meu lugar. Para tirar meus sapatos, tomar um banho e jantar. E, o que teria para o jantar?
*
Obs. Este texto é uma experiência. Algo nos moldes do meu primeiro microconto. Algo que da plena liberdade ao leitor para interpretar a cena da maneira que lhe convir e completá-la a cada momento.
Aguardo um comentário. Grato.

52 Comentários:

Blogger Karen disse...

Apoio total os contos! muito bom, adorei a linguagem!

bjus e paz no seu coração!

10 de março de 2010 18:31  
Anonymous Anônimo disse...

Olá Jeferson.
Legal o nome deste restaurante...nome quase sujestivo, que será que servem nele?
Gostei do conto. Podes escrever contos a vontade, imagino que todos ficarão bons.
Cada leitor interpreta do seu jeito o que lê. Isto é muito bom, por resultar em reações diferentes. E com estas reações e comentários, já podes iventar um novo conto.

Abraços.

Doris

10 de março de 2010 19:32  
Blogger Letícia Mariano. ღ disse...

E que bela experiência... muito interessante o texto, e realmente, dá pra tirar muitas interpretações.

Mas preferi visualizá-lo como dito, simples assim, um homem comum procurando um lugar pra almoçar, com medo do desconhecido, talvez.


Senti falta de um reencontro dos dois... em q acontecesse o contrário, talvez.. enfim, já estou milaborando idéias aqui, é que minha cabecinha não pára! hauahuhauaua


Abraçoo, e continue experimentando. ;)

Letícia Mariano ^^

10 de março de 2010 20:30  
Blogger jefhcardoso disse...

Karen, muito obrigado por seu apoio. Conto com ele sempre. Abraço!

Dóris, devem servir comida típica. (sorrio). Obrigado por seu delicioso comentário e não haja dúvida que os comentários fornecem idéias para diversas possibilidades criativas. Abraço!

Letícia, muito legal a sua idéia. Uma delícia o seu comentário. Pensarei em tudo o que disse. Tenha um ótimo dia e um grande abraço!

11 de março de 2010 01:41  
Blogger SSS disse...

Gostei!!
bjus

11 de março de 2010 02:46  
Blogger Piolha disse...

Pessoas que consomem pessoas... isso acontece o tempo todo, não?!

Gosto muito dos seus contos...

Beijos
Piolha.

11 de março de 2010 03:34  
Blogger Preciso e Vou Emagrecer! disse...

Olá bom dia amiga aqui estou eu te seguindo.. e agora te acompanhando diariamente bjs otimo dia pra vc

11 de março de 2010 05:26  
Anonymous LORENA disse...

Adorei seu jeito de escrever...é dificil ter homens fazendo isso...tb dei boas risadas....nao de vc...hahahha do q escreve rs...

depois visite meu novo blog www.meusucessonabalanca.com.br vc deixou recado no antigo...
tb te linkei e estou te seguindo...irei sempre aqui ver oq esta ACONTECENDO

11 de março de 2010 06:09  
Blogger Simone Domingues disse...

Olá,

Gostei muito de tudo que li por enquanto, e digo isso porque pretendo me torna uma leitora assídua do seu Blog.
interpreto seus contos como auto ajuda e de alguma forma cada pessoa tem um Bronson dentro de si.
beijos e parabéns por ser essa alma encantadora ajudando tantas pessoas que por aqui passam

11 de março de 2010 06:16  
Blogger jefhcardoso disse...

SSS, fico feliz que tenha gostado. Espero que volte (sorrio). Abraço!

Acontece, Piolha. Acontece demais. Mas me diga, por onde andou? Senti sua falta e estou feliz por lhe ver aqui novamente. Forte abraço!

Oi Preciso e Vou, contarei com sua atenção e comentário para as próximas postagens. Obrigado e um abraço!

Lorena, obrigado por vir e comentar de maneira tão descontraída. Gostei. Obrigado também pelo convite. Irei sim. Um forte abraço!

Simone, o Bronson vive adormecido ou ativo na alma de cada um (sorrio). Contarei com a sua atenção e comentário a partir de hoje. Abraço e muito obrigado!

11 de março de 2010 06:47  
Blogger Marcos Mariano disse...

oi li seu recado deixado no meu blog
e vim fazer uma visita
cara tu é muito bom
adorei seus post
principalmente pelo fato de ser vc mesmo
que escreve,muito bom mesmo
vc é escritor né?

parabéns to te seguindo amigo

11 de março de 2010 07:04  
Anonymous Anônimo disse...

Jef, o Texto "Entre uma refeição e outra", apenas duas hipóteses:- Canibalismo ou Homossexualismo?
E pro jantar, qualquer coisa comestível de verdade, pois, esse cara estava sem comer, no horário do almoço e fez um programa sexual, só isto.
O passo apertado ao voltar pra casa era por medo da desaprovação ao que havia feito... o banho era preciso(ele se sentia sujo na alma)... a Paz que ele buscava na sua casa é porque só alí ele se sentia seguro... sem que ninguém o olhasse com olhos de desaprovação.
Aguardo sua resposta.

11 de março de 2010 08:21  
Blogger Erica Vittorazzi disse...

Gostei do micro conto. Vi todas as cenas. Agora olha o absurdo? Nem fiquei constrangida ou assustada. Onde está a minha humanidade? Ou já me acostumei de ver isto por aí?

11 de março de 2010 10:04  
Blogger J.B. disse...

belo texto!
curti o teu blog :D

uma boa noite pra vc :*

11 de março de 2010 15:15  
Blogger jefhcardoso disse...

Marcos, fico feliz que tenha vindo e gostado tanto. Conto com sua freqüência. E eu sou na verdade Fisioterapeuta, porém já há algum tempo que me aventuro nas letras. Abraço e obrigado!

Anônimo, achei muito interessante o seu comentário. Você o poderia ter assinado sem qualquer receio. A proposta do homossexualismo não havia me ocorrido. Em verdade deixei mesmo ao leitor que formulasse as suas hipóteses. Pensei ter caminhado entre o canibalismo e uma situação urbana corriqueira, mas eis que seu olhar me surpreende. E isso foi fantástico. Ao construir o texto, algo que levou o tempo de uma semana entre a gênese, que foi no texto anterior que já tratava do consumismo (Vide: A Nova Novidade) experimentei algumas frases e formas, e o resultado final me satisfez e agora foi enriquecido. Obrigado por seu ótimo comentário e lamento apenas não saber a quem creditar. Abraço e conto com suas palavras para as próximas postagens!

Erica Vittorazzi, talvez isso que lhe espanta seja o resultado de certo grau de dessensibilização ao qual somos submetidos através do bombardeio de atrocidades veiculados todos os dias pela mídia. Abraço e obrigado!

J.B, obrigado por sua visita. Uma boa noite para você também!

11 de março de 2010 16:02  
Blogger Maria Bonfá disse...

me prendeu muito a atenção a leitura desse conto..consumir pessoas e ir comer comida e ter esse encontro, a reação e depois comer e dormir como se não tivesse acontecido nada. achei o máximo o desfecho. a tranquilidade dele.. adorei.. parabens..beijão

11 de março de 2010 19:04  
Blogger Valdeir Almeida disse...

Você é um excelente contista.

Em "Entre uma refeição e outra", vemos um narrador-personagem que se aliviou ao cometer o crime. Creio que ele (o personagem) externa um pouco que todo ser humano tem de fazer: soltar as feras que tem dentro de si.

Parabéns, amigo.

Abraços.

12 de março de 2010 12:54  
Blogger Ella disse...

Ficou bom.

12 de março de 2010 14:26  
Blogger jefhcardoso disse...

Maria Bonfá, fico feliz que o texto lhe tenha prendido a atenção e agradado ao final. Obrigado por manifestar-se. Abraço e um ótimo final de semana!

Valdeir Almeida, obrigado por seu comentário e por sua interpretação expressa. Conto com você, amigo. Abraço e um ótimo final de semana!

Ella, ok. (sorrio)

12 de março de 2010 16:07  
Blogger Dea アンドレア disse...

Oi Jefh, vim retribuir a visita e ja estou te seguindo.
Gostei muito do seu blog. Diferente e interessante!
bjs

12 de março de 2010 17:22  
Blogger Marize Camara disse...

Oi Jefh,

Obrigada por sua visita e comentário, e você tem razão, vendo aquelas fotos dá vontade de ir correndo para lá..rs

Quanto ao seu microconto, nossa, estou curiosa em saber, que o homem com a boca cheio de dentes falou?
O que tinha para o jantar em sua casa?
Pensei em tantas coisas para concluir essas duas perguntas, que acabei me confundindo com tantas ideias.
Bom, o legal do conto é isso ai, cada um tira suas conclusões e dai partimos para uma discussão (diálogo) sem fim. Maravilhoso!

Estou a te seguir, não quero perder nenhum conto.

Bom final de semana para você!

Beijos

13 de março de 2010 06:36  
Blogger Srtª Poulain disse...

oi
valeu pela visita e por me apresentar o seu blog
agora estou o bronson me encantou rsrsrs
gostei bastante da forma humorada e lirica que vc escreve
bjão

13 de março de 2010 08:17  
Blogger Fê Miranda disse...

pobres macacos...não merecem tamnha projeção.

13 de março de 2010 08:21  
Blogger ♫Luana♪ disse...

olá!!!

olha, seja bem vindo ao sorteio, mas pra participar tm que ser segudor do blog, como está descrito nas regras, pq se vc não for, e ganhar, a gaçera reclama...sem problemas vc concorrer por alguém, mas tem que seguir as regrinhas, ok? se puder, ajude a divulgar!!

beijos e boa sorte!

13 de março de 2010 08:22  
Blogger IVANCEZAR disse...

Linguagem abígua para texto inteligente
Excelente
Abraço

13 de março de 2010 08:26  
Blogger Eliane Jany Barbanti disse...

Olá vim retribuir sua visita e conhecer o seu blog.
Achei muito interessante as matérias, parabéns!!! Já me tornei sua seguidora.
Um forte abraço e volte sempre ao NUPSEA será um prazer receber sua visita.
Eliane

13 de março de 2010 10:01  
Anonymous luedani disse...

Olá amigo, vim conhecer seu espaço e achei bem interessante.Acabei de escrever um livro, logo será lançado, adorei. Um abraço

13 de março de 2010 10:26  
Blogger Hana disse...

Lindas imagens lindo post, é isso! adorei conhecer ja estou seguindo, vou vir sempre, imensa gratidão por este espaço show!
com carinho
Hana

13 de março de 2010 10:49  
Blogger εїз ViViAn ★ Sbrussi /(",)\ disse...

Oieeee!

vim agradecer a sua visita em meu blog!
vim conhecer o seu blog... nota 10!
vim ver as novidades e...
te desejar uma ótima semaninha!

=D


(\ï/).........(\ï/)...........(\ï/)...........(\ï/)...........(\ï/)
(/l\).........(/l\)...........(/l\)...........(/l\)...........(/l\)


(\_(\
(-':'-)
(")_(") Miguinho(a)


As pessoas se assemelham muito a caixinhas de músicas...

Algumas têm muitos adornos, mas por dentro estão vazias..

Outras quase não têm adornos, mas, por dentro,

guardam delicadamente grandes tesouros..

Outras, quando as abrimos,

Mostram-nos um interior tão complicado

que nos perdemos entre seus labirintos...

E há aquelas que são tão transparentes

Que na primeira olhada já sabemos como vão atuar sempre...

Sempre me ocorreu que as pessoas são como caixinhas de músicas...

Que só as conhecemos e conseguimos amá-las ao ouvir sua música interior...

Porque essa música tem alguma coisa de mágica e reflete a beleza de sua alma.


(autor desconhecido)


(\ï/).........(\ï/)...........(\ï/)...........(\ï/)...........(\ï/)
(/l\).........(/l\)...........(/l\)...........(/l\)...........(/l\)

13 de março de 2010 12:56  
Blogger jefhcardoso disse...

Dea, que bom que gostou! Muito obrigado por vir e ficar. Forte abraço!

Marize, você encarnou o espírito da proposta, embarcou no conto. Adorei o seu comentário. Conto com você nas próximas postagens. Abraço e muito obrigado!

Senhorita Poulain, acho lírico tudo de bom (sorrio). Se gostou do Bronson, conto com seus comentários para o resto da saga. Abraço e muito obrigado!

Fê Miranda, a Cezar o que é de Cezar, a Deus o que é de Deus e aos macacos... bananas (sorrio). Obrigado por seu bom comentário e conto com você para as próximas postagens. Abraço!

Luana, pode deixar que regularizarei minha condição já. Boa sorte para você também e obrigado por sua pronta atenção!

Ivan Cezar, muito obrigado por seu elogioso comentário. Bondade sua. Abraço!

Eliane doce Eliane, obrigado por sua atenção e cuidado. Agradeço por vir e ficar e agradeço o bom convite. Abraço!

Luedani, obrigado por vir e parabéns por seu livro. Do que fala o seu livro, e será lançado quando e por qual editora?

Hana, você é muito gentil. Espero lhe ver aqui por muitas outras vezes. Abraço e obrigado!

Vivian Sbrussi, obrigado pela boa nota (10), e quero também agradecer pelo texto que dedicou ao meu espaço de comentários. Espero lhe ver aqui muitas outras vezes. Abraço!

13 de março de 2010 13:31  
Anonymous Luciana Kotaka disse...

Olá, obrigada pela visita.
Sou psicóloga e trabalho com emagrecimento e transtornos alimentares, focando o lado emocional da relação da comida com as emoções.
O livro foi escrito em parceria com uma nutricionista, e no momento está sendo diagramado. Deve sair no meio do ano. Adorei escrever, e já estou no segundo livro.
Venha conhecer meu site/blog - www.blog.comportamentomagro.com.br
Um abraço

13 de março de 2010 16:59  
Anonymous Anônimo disse...

Interessante o seu conto, gostei!

Lembrou-me da música Metro Linha 743, do Raul Seixas, meu ídolo.

Abraço.

13 de março de 2010 20:25  
Anonymous Anônimo disse...

Jefhcardoso, contos são contos.
E cada um tem um jeito de ver e sentir as coisas.
E a mente divaga e cria muitas situações, a depender do momento.
Belo conto.

Um bom domingo

Beijos

13 de março de 2010 23:35  
Blogger Psycho disse...

Lindo. Perfeito.
Às vezes também me sinto assim... Quando as pessoas me comem com o olhar. Aquele olhar de esfomeado, quando nós próprios estamos também esfoemados... Esfoemados por segurança. Segurança daqueles olhares esfoemados.

14 de março de 2010 07:14  
Blogger Kim Sousa disse...

É um ótimo texto...adorei...minha interpretação foi um pouco peculiar...olhei pela óptica política do início do século XVIII e a do ápce da monarquia no mundo...falava mesmo sobre o homem ser lobo do homem e se alimentar dele mesmo...mas tmb pode ser visto e obcervado o fato de um sempre precisar do outro para ser ele mesmo...ou seja...acabamos precisando nos alimentar do que outros têm a oferecer...

Até mais meu amigo...abração

14 de março de 2010 09:20  
Blogger *Mi§§ §impatia* disse...

"A cada manhã a vida renasce em você,
trazendo novas emoções,
surpresas, alegrias e até lágrimas.
Que você saiba transformar suas pedras em flores
e que o seu caminho
se torne cada vez mais repleto
de sucessos e felicidades!"
Feliz dia da Poesia.
Que você tenha uma semana iluminada.
Beijos.
Mi§§.

14 de março de 2010 12:12  
Blogger Marcelleee disse...

Olá Jefh Cardoso só pude ver seu comentario no meu blog agora,mil desculpas.....!!!!!!!!!Qto ao texto eu acho q o legal é pararmos e refletirmos,pq consumimos tanto ?consumimos ate as pessoas,em q mundo estamos onde tudo gira em torno do dinheiro,como diz o ditado dinheiro não traz felicidade,portanto devemos praticar o desapego de roupas,de consumo e de tudo q é passageiro,só assim encontraremos um lugar ao sol.Forte abraço Marcelle

14 de março de 2010 14:19  
Blogger Lii * disse...

que texto mais bonito e mais sentimental :) amei *

14 de março de 2010 15:50  
Blogger jefhcardoso disse...

Luciana Kotaka, obrigado por sua pronta atenção. Parabéns por seu livro e muito sucesso nessa empreitada literária! Sucesso com seu segundo livro! E obrigado pelo convite a conhecer o seu site/blog. Abraço e ótima semana!

Lara Amaral, conheço a música. Obrigado por vir e comentar. Tenha uma ótima semana; abraço!

Regina Goulart, e que bom que há liberdade para interpretar (sorrio). Obrigado pelas elogiosas palavras e por toda sua atenção! Tenha uma ótima semana e eu continuo contando com sua presença nesta casa que cada vez lhe admira mais!

Psyco, fantástica a sua visão do conto! Parabéns! Muito enriquecedor o seu comentário. Obrigado e uma ótima semana. Abraço!

Quanta cultura, amigo Kim! Um texto tão simples e o congratula com essa medalha honrosa de comentário. Obrigado e parabéns pelas palavras! Abraço e ótima semana, amigo! O homem lobo do homem... Ótimo!

Miss, fez jus ao seu nome. Muito obrigado, amiga! E feliz dia para você também! Uma ótima semana e um forte abraço!

É isso aí, Marcelle! Vamos pensar na vida não só como uma oportunidade de consumir. Obrigado por seu ótimo comentário e tenha uma excelente semana! Venha sempre que puder. Será sempre muito bem vinda.

Lii, que bom que gostou. Fico feliz. Obrigado por sua atenção. Abraço e uma ótima semana!

14 de março de 2010 16:12  
Blogger Mayla disse...

adorei o texto:)
Estarei esperando pelo conto!
Tenha uma ótima semana!

14 de março de 2010 16:32  
Blogger jefhcardoso disse...

Obrigado por seu apoio, Mayla. O conto sai agora ás 21hs. Abraço e uma ótmia semana para você também!

14 de março de 2010 16:47  
Blogger Beauté Et Tout disse...

Olá! Adorei o blog e o texto acima. Vc deixou um comentário lá no blog com a seguinte pergunta: "Será que moças vaidosas curtem literatura?". Com certeza sim, não posso lhe dizer que todas, mas várias. Eu por exemplo adoro ler. Tenho minhas preferências, mas nada como um bom livro. E de que adianta o exterior está belo e o interior um "bagaço"? Até porque a leitura é a única forma (pelo menos eu acho que seja) de exercitar o cérebro. Assim que retornar minhas postagens vou fazer uma enquete a respeito, o que vc acha?

15 de março de 2010 17:26  
Blogger Lisete de Silvio disse...

Gostei do convite para vir aqui. Apetitoso..., embora só tenha lido esse texto.

Pois é, se não comemos, somos comidos nesse mundão de "ai, meu Zeus!" - e não me refiro à forma prazerosa, mas à predatória.

Abçs

15 de março de 2010 18:51  
Blogger Tati Rodrigues disse...

Vês como o consumo é condicionado? um homem consome, se depara com alguém que lhe joga na cara sem o menor pudor sua realidade latente e recebe um golpe violento, é nocalteado por expor nua e cruamente uma realidade... afinal imagina-se que alguém q está a passos largos não note uma pergunta tão corriqueira e normal... e qdo surpreendido, sua reação é novamente consumir, consumir até enfastiar-se para então levantar-se após ter-se esvaziado sua 'cesta' e de prontidão fazer o que lhe é natural... consumir um pouco mais, não importando o que haja para o jantar...

bela narrativa... bela forma de expor sutilmente, usando o de repente, trazendo o espanto, o poético, o drama... não negando ao artista que há em ti o nascer, o gerar e o gemer... pois imagino não ter sido fácil percorrer tal trajetória... rs sem ser consumido, sem que o prato do dia fosse você... não é guri?

bom, aí está minha simples visão...

e ah guri, como sempre vc decifra-me com seus olhares... e tens razão no que disse sobre o texto... qto ao curta, façamos o do Bronson... topa? hehe

Nossa, meu comentário virou um post de tão grande... abraços guri. até.

15 de março de 2010 21:04  
Blogger jefhcardoso disse...

Beauté, acho fantástica essa idéia. Digo mais, gostaria de acompanhar e saber o resultado. Você me avisa quando estiver acontecendo? Serei-lhe muito grato. Abraço e aguardo!

Lisete, obrigado por sua saborosa visita e seu divertido comentário. (sorrio). Abraço e até!

Seu comentário ficou lindo, Tati. E sereia uma ótima postagem. Estou pensando até em postar este comentário e mais alguns muito instigantes como este. Aquele texto me deu a oportunidade de ler meus amigos em comentários vigorosos, inteligentes...
Muito obrigado por atender ao meu convite e fico feliz que tenha curtido o meu comentário em seu maravilhoso texto diário. Quanto à produção do texto foi muito bom, calmo. São coisas que ficam na gente e num determinado momento viram um texto.
Abraço e continuo contando com seus comentários!

16 de março de 2010 02:54  
Blogger _TaTHa_ disse...

Jefh

Viu seu "pedido" no blog da Pri (Shampoo de Laranja). Vim fazer-lhe uma visita.
Gostei dos seus contos.
Também esrevo um pouquinho... aprendendo ainda... quando puder, faça uma visita:

http://pensamentocris.blogspot.com/2010/03/tudo-cinza.html

Bjo
=)

16 de março de 2010 05:50  
Blogger jefhcardoso disse...

TaTHa, obrigado por sua atenção. Fico feliz que tenha gostado. (sorrio). Obrigado por convidar-me. Irei com todo prazer. Abraço!

16 de março de 2010 17:28  
Anonymous Anônimo disse...

Tudo o q eu entendi é q a pessoa se alimentou e adormeceu, ñ se dando conta q o dia se foi.
é isso?
beijokas.

16 de março de 2010 19:45  
Blogger Carol disse...

Oi Jefh!!
Fiquei encantada com o seu comentário no meu blog e é claro que não poderia recusar tal convite!
Você gosta de escrever e eu gosto de ler, parceria perfeita!
Seu blog é maravilhoso e estarei sempre por aqui!
Abraços!!

17 de março de 2010 13:34  
Blogger jefhcardoso disse...

Sim, Pérola. É isso.

Carol, conto com sua atenção, parceira. (sorrio). Abraço e muito obrigado!

17 de março de 2010 17:17  
Blogger Ianê Mello disse...

Jefh,

muito bom o seu conto. Gostei da forma que você conduziu a estória. Parabéns!

Grande abraço.

19 de março de 2010 19:01  
Blogger jefhcardoso disse...

Ianê minha querida, obrigado! Gostei da sua visita. Abraço!

20 de março de 2010 16:54  

Postar um comentário

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial