Amigos

domingo, fevereiro 07, 2010

Quem é esse George?

Meu caro leitor, não farei segredo que é para você que hoje eu escrevo. Não ocultarei meu gosto em saber que você vem e lê meus escritos tão simplesinhos como são. Não estou ainda acostumado com essa dádiva que é ser apreciado pelos pensamentos. Isso ainda me maravilha.

Meus últimos poemas não obtiveram o mesmo sucesso dos anteriores. Foram menos visualizados, menos comentados. Não tenho menos apego aos que vieram e prestigiaram-me. Por favor, de modo algum me interprete como um lunático que só valoriza os números, as quantidades. Nada disso. Vou muito distante destas mesquinharias disfarçadas de grandiosidade. Sou pela qualidade das relações, e não pelo montante.

A verdade é que senti falta daquele grande numero de pessoas que vinham a visitar-me em meu blog todos os dias, senti falta de cada pessoa que não veio. É isso.

Hoje venho com a intenção de resgatar o amigo leitor. Ofereço algo que considero precioso, pois revela um achado que pode lhe ser agradável, assim como foi para mim.

Quero falar do dia em que conheci George Orwell. Sujeito fantástico, mas do qual a existência da pessoa eu desconhecia. Já havia ouvido sobre sua principal obra, mas de sua pessoa eu nada sabia.

Estava eu em casa de um bom amigo, Carlitos Lacerda. Carlitos é professor de matemática, porém amante da história, da literatura e furiosamente do futebol. Falávamos livremente destes assuntos quando, não me recordo de onde, surgiu na conversa a França. Para ser mais preciso; “A Revolução Francesa”. O homem ao chegar ao assunto empolgou-se. Abriu os braços para o alto e olhando para o teto exclamou:

_Liberdade, igualdade e fraternidade! E após estas palavras o homem enveredou por caminhos revolucionários franceses que somente um apaixonado os teria percorrido captando tantos detalhes. Satirizou o clero, ridicularizou a nobreza e enalteceu a burguesia. Mas logo após alguns efusivos elogios a burguesia, o homem foi diminuindo o ritmo do discurso, foi mergulhando para dentro de si em uma atitude introspectiva, e com o dorso do polegar apoiando o queixo, visivelmente pensativo, não dizia mais nada. Eu, que até então ouvia as suas empolgantes palavras, passei a ouvir o silêncio de sua reflexão.

Carlitos olhou-me. Percebeu que eu aguardava sua conclusão. Empurrou o arco que une os óculos de encontro ao nariz e disse:

_Não sei até que ponto o enunciado de 1789 realmente rompeu com os vícios de ordenanças e privilégios. Tirou os óculos, olhou-me seriamente, levou a mão sobre o meu ombro esquerdo e perguntou-me.

_Conhece George Orwell?

Leitor, leitor amigo, sei que ignorância não é coisa que se exiba, tampouco gafe é coisa que se publique, mas devo confessar minha simplicidade, a fim de que meu texto não perca a força da verdade – que diga-se, é a única coisa que nos libertará. Então, com esta cara que levo a frente de minha pessoa, perguntei:

_O cineasta?

Que horror! Confundir George Orwell, o escritor inglês, com George Orson Wells, o cineasta estadunidense, só poderia ser mesmo prontamente perdoado por um amigo da estirpe de Carlitos Lacerda. Ele se quer fez menção de meu comentário. Pediu-me para que esperasse um instante, foi até sua biblioteca e retornou com um pequeno livro (remédio para minha ignorância) dizendo:

_A Revolução dos Bichos; quero que conheça George Orwell, amigo.

Tomei o livro. Agradeci. Não conversamos muito mais. E foi assim que fui apresentado ao notável George Orwell.

E na próxima postagem prometo compartilhar a breve biografia que conheci deste sublime escritor.

Foto de George Orson Wells de 1937, captada na Wikipédia.

32 comentários:

  1. Já ouvi muitos comentários sobre A revolução dos bichos,to louca para ler.

    ResponderExcluir
  2. Sumie, pois leia; é ‘fabuloso’ (sorrio).
    Obrigado por vir e comentar; um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Nunca li, será um prazer inenarrável saber mais dele por suas letras =]

    Beijoooos

    ResponderExcluir
  4. George Orwell me ensinou a importância das palavras, de batizarmos cada coisa com um nome para que possamos nos entender. De nada vale um sentimento sem nome. Como faço pra te explicar o que sinto se não existe palavra pra isso? 1984 é um dos livros que mudou o meu jeito de ver as coisas. Vale a pena!
    Divirta-se com o gênio!
    Abraço

    Carol que não comprou nenhum cachorro esquisito! hahahaha!

    adorei os comentários!

    ResponderExcluir
  5. Você lida muito bem com as palavras
    otimo texto e confesso nunca ter ouvido nem falar em George Orwell
    obrigada pela visita e pela atenção

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Obrigada pela visita lá no meu cantinho!
    E obrigada pela opinião masculina manifestada!

    Achei muito interessante o seu blog. Achei interessante a forma como manifesta seus pensamentos e opniões...

    A respeito deste post especificamente... já conhecia o famoso livro "A revolução dos bichos", de George Orwell.
    Lembro-me que li esta obra quando estava no colegial (há muuuuuuitos anos atrás... rsrsrs).
    Confesso que fiquei com vontade de reler este livro... acho que vou procurá-lo por aqui!!!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Carol, logo colocarei os dados que tenho no livro que está comigo. Vale a pena demais o cara. Abraço!

    Maria Caroline, o seu comentário me deixou com mais um livro para a minha lista de leituras (sorrio). Obrigado demais pela indicação muito bem indicada. Não quer indicar meu blog não? (sorrio maroto). Abraço e cuide bem do seu cãozinho esquisito sim!


    Natália, o cara vale muito à pena. É pegar o livrinho e não largar. Possui aquela magia dos bons escritores. Muito obrigado por seu comentário e seu cãozinho é lindinho!

    Aninha, sou eu quem lhe agradece por vir. Demais o George, né? Leia sim. As releituras são um retorno ao bom lugar com olhos ainda melhores. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Confesso que preciso de um remédio para minha ignorância também hihihi
    Nunca tinha ouvido falar de George :O

    Obrigada pelo comentário Jefh, fiquei muito feliz.

    Chêrinho :*

    ResponderExcluir
  9. Cris, nada demais não conhecer alguém. Legal é passar a conhecer por alguém ter nos apresentado – como ocorreu comigo, e com você agora. Veja que no comentário da Maria Caroline há outra dica do autor (quero conhecer 1984), muito bem indicado por sinal. Obrigado por vir e por ficar conosco. Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, nem sei te responder, rs.
    Estou tão anciosa que não faço idéia.
    Desejo e espero ter passado rs
    Um abração e obrigada pela forcinha! ;)
    LL

    ResponderExcluir
  11. Olá, Jefh!
    Obrigada pela visita, fico feliz que tenha se interessado a ponto de passar lá no meu blog e de me fazer esse convite!
    Já ouvi sim sobre o George Orwell, 1984 realmente é um bom livro e eu gosto de poetas que não tem necessariamente 'obrigação' de escreverem poesias. haha! Leio Kerouac e Bukowski, me interesso pelo cotidiano.

    Seu blog é muito bom, continue nos enchendo de inspiração.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Olá Jef, vim lhe retribuir sua rápida visita ao meu blog, admiro o seu dom de colocar palavras que passam tamanho conhecimento aravés do seu teclado ^^. Adoro ler, não sou conhecedora de grandes literários, mas adoro como as palavras me envolve num texto e me acolhe de uma forma que eu me perca no tempo. Pode saber que suas palavras me conquistaram e estarei sempre que puder aqui presente

    ResponderExcluir
  13. Oiii
    Vi seu comentário no meu blog...
    Na verdade o meu sobrenome "Galindo" é da meu marido e a família dele é de Pernambuco.
    Não conheço outros "Galindos" em outros Estados.
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Jefh, eu li A Revolução do Bichos, é um clássico maravilhoso! O meu é um pocket que comprei num aeroporto qualquer... espero que tenha gostado de lê-lo!
    Adorei o blog e os posts, vc é um expert com as palavras e o conteúdo é ótimo, parabéns!
    Bjo
    http://futilidadesqueamamos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Prezado amigo Jefh! Já há algum tempo estive por aqui e gostei muito, vi por aqui que até te seguia. Mas o mundo da Blogosfera é realmente uma loucura. Eram tantos a seguir que comecei a linkar no meu blog para não perdê-los de vista. Não sei porque o seu me escapou. Falha imperdoável, pois, pois ao contrário do que vc colocou em seu post, seus escritos são cobertos de autenticidade e sentimento. Isto é bom e eu prezo muito. Mas veja como é o destino. Quiz ele que hoje, do nada, voce passasse lá pelo meu e deixasse um comentário ... rs ... eis-me aqui a resgatar este tempo perdido ... me senti super feliz com suas palavras por lá, mas imagina, se eu posso ser inspiração para alguém ... apenas coloco em meu blog, seja com minhas próprias palavras, seja por citações, aquilo que sinto e acredito ser importante para mim e, por conseguinte, merecedor de ser compartilhado. Enfim, estou te linkando lá para que possa vir mais e mais vezes por aqui ... como vc mesmo disse, a qualidade das relações é que importam, e vc é uma destas pessoas que se mostram dignas e merecedoras de atenção.

    Um grande abraço querido

    ;-)

    ResponderExcluir
  16. Tô querendo ler "A revolução dos bichos". Dizem que é muito bom *o*
    Orwell escreveu "1984" também, eu acho. Outro que parece muito muito bom pela temática.

    E respondendo a sua pergunto, escolhi jornalismo, rs
    :*

    ResponderExcluir
  17. Lorena, não precisa agradecer. Estou torcendo de verdade. Quero que venha neste blog dar a boa notícia. Sorte e fé em Deus!

    Nika, preciso conhecer os autores que lhe inspiram. Já ouvi sobre eles mas quanto a ler... o tempo é pouco (sorrio). Abraço e obrigado!

    July, já que curte ler espero lhe ver sempre apor aqui (sorrio). Abraço!

    Vivian, legal! Não imaginava que houvesse uma família Galindo em Pernambuco. Talvez os daqui também descendam de lá. Perguntarei quando tiver oportunidade.
    Abraço e obrigado por sua atenção!

    Ale, gostei muito do livro. Foi ótima a leitura. E obrigado pelos generosos elogios (sorrio). Abraço!

    Paulo Braccini: o homem que não consegue ser menos que intenso. Amigo. Amigo, obrigado por vir. Obrigado pela magnífica prenda de amizade em forma de comentário. Espero honrar este link que passa a figurar nos teus arquivos. Abraço!

    Mila, a Tal da Maria Carolina (é assim que ela se define em seu blog) disse que 1984 ´r fr Orwell e que é muito bom também. Preciso ler (sorrio). Sorte no jornalismo. A propósito minha irmã esta cursando e muito feliz. Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Olá, vim agradecer sua visita ao meu blog e conhecer o seu! Que é muito lindo, e possui pensamentos muito profundos e belos! Está de parabêns! Será sempre uma honra recebe-lo lá! :D

    ResponderExcluir
  19. Carolinne, eu quem agradece por vir! Obrigado pelas tão gentis palavras (sorrio)! E será sempre um grande prazer visitar a casa de suas idéias. Abraço!

    ResponderExcluir
  20. Olá meu querido Jefh,
    obrigada pelos elogios
    ao meu cantinho. Sua visita
    sempre será bem vinda.

    Vou enviar meu MSN pra vc
    pra que possa lhe ajudar, pois
    não dá pra explicar por aqui como
    pode fazer para
    postar seu Selinho , se lhe
    interessar, me adicione e
    podemos resolver esse probleminha.

    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  21. "Mãe de um feto violado, afirma sua inocência e prova que a agulha de tricô indiciada como arma do crime não correspondia ao número da embalagem. Abortilda Semedo, afirmou que vai processar a fábrica de agulhas pelo incidente que está provocando todos os problemas vividos actualmente com a justiça e opinião pública. Numa primeira justificação, ainda a quente, logo após o parto, a alegada violadora, confessou que tudo aconteceu quando estava tricotando uma camisolinha de seda para o seu pequenino rottweiler de 2 aninhos, já que ela costumava trabalhar nuinha e com as pernas bem abertas, só que nessa vez, incompreensivelmente, uma das agulhas escapou para dentro da vagina. “Eu achei muito estranho, mas não liguei e se não fosse um cliente a queixar-se que tinha sido mordido..."
    O restinho? nã, nã... só no Se7e!

    ResponderExcluir
  22. Cris, obrigado por sua atenção. E aguardarei suas instruções. Grande abraço!

    Se7e/5, mórbido, repulsivo, e curioso. Passarei lá (sorrio). Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Jefh,

    agradeço de montão a sua visita lá no meu blog,
    vc encontrou um jeito bacana de expor as suas ideias e emoções
    vc tem o dom da escrita
    e eu tenho o dom de ler e absorver o que é bom e o que não é pra mim..... isso eu chamo de filtro da vida...depois eu ponho em prática

    e essa minha vivência eu compartilho no meu blog.............e assim caminha a humanidade..rsss

    abraço
    Sandra

    ResponderExcluir
  24. Olá, amigo.
    Eu já tinha recebido a indicação desse livro, mas agora ele é o primeiro da fila de espera (risos).
    Você foi sincero e direto e, de forma carinhosa, respeitosa criou um ponto em comum com seus leitores: o amor pela leitura. Mais uma vez, você abre as portas da sua casa/blog, trata-nos como visitas ilustres e põe à mesa um saboroso lanche de conhecimento.
    Abraços
    Bel

    ResponderExcluir
  25. Oi!! desculpa a demora, na
    verdade era pra eu ter colocado
    meu msn no comentário acima,
    mais é que esqueci...rsrsrs

    Agora ai vai: cristieng@hotmail.com

    BjoOO!!

    ResponderExcluir
  26. "A Revolução dos Bichos" é um livro que deve ser sempre lembrado e indicado, Jefh!
    Blog também é cultura, né?
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  27. Sandra, obrigado por atribuir-me um dom. Estou pelejando (sorrio). E parabéns por seu dom! Abraço!

    Bel, para mim vocês são ilustríssimos. Desde que comecei não houve um dia em que me sentisse sozinho enquanto escrevia e isso é magnífico. Abraço e muito obrigado por sua ilustre presença!

    Cris, obrigado por sua atenção e um abraço!

    Bill, o livro é mesmo memorável e deveras recomendável. E os blogs também podem desempenhar a função de levar cultura. Abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  28. Confesso que vim até seu blog um pouco receosa porque por duas vezes vc esteve no meu fazendo "propaganda" do seu espaço. Geralmente não gosto muito disto, mas como sou curiosa ... aqui estou e confesso arrependi-me de não ter vindo antes. Adorei tudo que li. e obrigada por apresentar-me um pouquinho de ERic- George.
    Seu jeito de escrever muito conciso e claro me agrada e sua sinceridade dizendo que gosta quando apreciam suas idéias me conquistou. Qual ser humano não gosta disto?
    Difícil é admitir.
    Agora serei tua seguidora, mas nos próximos dias estarei ausente,Uma viagem de 12 dias me impedirá de visitar os amigos virtuais. Um abraço e até o retorno.
    angel

    ResponderExcluir
  29. Angel, realmente eu faço esse trabalho de “publicidade” divulgando o meu blog (sorrio). Firmo-me no que diz que é preciso fazer os textos circularem o máximo possível para alcançar os leitores.
    Que bom que lhe surpreendi; muito legal você comentar isso.
    Que você faça uma ótima viagem e estarei lhe esperando retornar a está casa. Abraço!

    ResponderExcluir
  30. Vc só pode estar brincando né.
    Vc escreve super bem,tem uma habilidade incrível em se expressar.Se coloca muito bem nas palavras além de gostar de complicar em algumas ocasiões rs.
    Ainda ñ descobri o q é aquela palavra sinistra.E nem sei o q aconteceu com a goiabeira rs.
    Eu confesso q gosto de assuntos mais simples,ñ q eu ñ goste de escritores e tudo mais,gosto sim, mas um papo descontraído vai bem.As vezes visito blogs q me deixam confusa ao comentar,morro de medo de pagar mico.Se a postagem for muito cultural eu tenho q ser cautelosa e entender o q rola.
    As suas postagem tem sido fantásticas,espero q continuem assim rs.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  31. Adorei. Estou sorrindo muito. Gracinha de comentário. Me surpreendeu. Obrigado!

    ResponderExcluir
  32. Oi meu amigo, a quanto tempo.
    Ainda que a mente esteja viva, e viajando e voando, o corpo tem estado meio parado, na sombra da vida; pois o corpo perdeu um pouco da energia, levado por alguns males da carne.Contudo estou de volta...e como não visitá-lo!!!!!!!!!
    Meu amigo que sabe onde fica o quarto secreto do pensamento...
    Volto a traduzir meus pensamentos em palavras e ler suas traduções anima e inspira.
    Enquanto é vida nada é tarde...Feliz 2012, Feliz Vida.

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails