Amigos

terça-feira, janeiro 26, 2010

Mar... ... ... ... ... ... ...


















Quando vi pela primeira vez o mar...
Ali pelos 11 anos de idade...
Ali como um menino interiorano ossudo de tão magro...
Ali pelas bandas do Litoral Sul de São Paulo...
Ali com meus pais a bordo de um Maverick amarelo com largas faixas pretas de cada lado...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Tudo que eu cria sofreu um imenso abalo...
Tudo que eu entendia me pareceu parco...
Tudo que eu era foi pouco...
Tudo que eu conhecia mudou para nunca mais...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Percebi que o horizonte não era só verdura a verdejar...
Percebi que não havia apenas terra vermelha para se pisar...
Percebi que nem tudo era água doce a cortar as terras varicosas do meu lugar...
Percebi que as águas salgadas abundavam deveras, deveras, deveras...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Tive vontade até de chorar...
Tive medo misturado com veneração imediata...
Tive o coração disparado no peito a galopar...
Tive estupefação e um respeito temeroso, medroso sem par...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Descobri que o mundo era do tamanho que os navegadores contavam nos livros de história...
Descobri que meu mundo era muito menor que eu cria...
Descobri que meu mundo era muito maior que eu imaginava...
Descobri que eu era na verdade, na verdade, capaz de retroceder jamais...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Invejei os moradores do local...
Invejei os pescadores do lugar...
Invejei os trabalhadores das areias...
Invejei os siris e as conchas fechadas de costas para as águas...

Quando vi pela primeira vez o mar...
Quando vi pela primeira vez o luar sobre o mar...
Quando vi pela primeira vez o sol refletido no mar...
Quando vi pela primeira vez o céu diante de um titã se curvar...
Quando vi pela primeira vez o abrigo da eterna Atlântida...


Quando vi pela primeira vez o mar...
Meu Deus!...
Não consigo sequer narrar...
Acho que até aquele encontro fui terra...
Sou terra...
Mas sou agora também mar...

20 comentários:

  1. Nossa que texto lindo!Parabéns pois para mim o Mar é lindíssimo, é vida pura.
    Bjs Lu

    ResponderExcluir
  2. Eu morei anos ao lado do mar e por ele fui eternamente abençoado! Aja falta hoje em dia. Abs meu caro.

    ResponderExcluir
  3. Olá Poeta!

    Fantástico esta emoção que ultrapassa linhas do horizonte.
    Para quem nasceu no litoral,meu caso
    não imaginará tal emoção de alguém transbordar em palavras o significado do encontro.
    Lindo...Adorei!

    Beijos de Luz!

    ResponderExcluir
  4. Quando nós damos conta das belezas da criação ficamos sem palavras, então o que nos resta é apreciar e agradecer.

    ResponderExcluir
  5. Gostei! Bastante encantador o jeito com que você mistura as palavras!

    ResponderExcluir
  6. Luciana, obrigado! Sim, o mar é vida pura e pura vida (sorrio).

    Rod; bênçãos marinhas, amigo e abraços!

    Sandra. Pois é; senti muita emoção, pena que me faltam as palavras (sorrio). Obrigado, linda!

    Cleicilene, há tudo que admirar na criação, e palavras jamais bastarão. Abraço!

    Buba, obrigado, muito obrigado! Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Jefh.
    ah, super agradeço o convite.
    Estive ausente mas agora ao retornar vim a ler teus escritos. Bastante reflexivos e pontuais. Irei segui-lo certamente.

    Um abraço!
    ah sim, gosto de quem é direto.
    rs

    ResponderExcluir
  8. Obrigado, Renato! Espero que goste dessa casa e a ela sempre retorne.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá Jefh

    Eu curto poesia, contos romance, só não curto manual nem bula de remédio. Gosto muito de ler.
    Já tornei-me sua seguidora, agora espero que me sigas também.Obrigada por sua visita.
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá Jeff, quanto tempo! As vezes não reparamos nas maravilhas do mundo em que vivemos. Você me fez lembrar a emoção de quando vi o mar pela primeira vez, fiquei atônito, parabéns pelas palavras que transportam-transbordam sentimento.

    Abraços Marco

    ResponderExcluir
  11. Lindo Jeff! Já faz algum tempo que não acontece de eu ler um texto e ficar assim... sem palavras! e a primeira coisa que me vem a mente é: lindo! apenas isso... soa piegas, soa simples, mas é assim mesmo... rs

    sou terra... mas sou agora tbm mar...

    acho que a gente vai se acrescentando... beijos Jeff. até.

    ResponderExcluir
  12. ah, que texto lindo :)
    passa lá no meu, quando quiser (;

    um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Jefh.
    Um lindo poema retratando o sentimento que temos ao ver o mar.
    Sou da capital de SP e quando vou para o litoral, não me canso de admirar e respeitar a imensidão, força e beleza do mar.
    Abraços
    Bel

    ResponderExcluir
  14. Que bacana a sua iniciativa de passar
    pelos blogs de beleza pra divulgar as palavras!
    Adorei de verdade, e já estou seguindo vc aqui!

    ResponderExcluir
  15. O mar fascina sim, como o canto das sereias.
    Mas o "mar de terra" que você colocou como ilustração, também fascina.
    Tá certo. Seja mar, terra, tudo.
    Tudo onde se pode ver ou pressentir horizontes.
    Moro em cidade de serra e não temos horizonte e isso é triste demais e reflete até na psicologia das pessoas.(Tristes e fechadas)
    Isso! seja horizonte olhando o mar e a terra.
    1 abraço.

    ResponderExcluir
  16. O mar, é divino!
    Ele encanta, inspira!
    Agradeço a Deus por tê -lo por perto.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. Kinha, obrigado por vir, espero que goste de meus escritos, que se sinta bem recebida nesta casa. Será um prazer seguir o seu blog. Abraço!

    Oi Marco, bom lhe ver! Que bom que consegui alcançar a sua emoção com minhas palavras. É mesmo lindo este encontro com o mar: memorável!

    Olá menina Porpetinha! Como é que você está? Como vai o seu livro? Vou lá para dar uma olhada. Obrigado e abraço!

    Tati, se soa piegas ou simples eu não posso dizer nada, pois gosto demais deste adjetivo para os meus escritos, não precisa mais (sorrio). Obrigado por vir, guria!

    Thaís, obrigado; obrigado por vir, e tenha certeza que passarei no seu. Abraço!

    Isabel, oi. O mar realmente é supremo, e você tem muita sorte de morar tão pertinho (sorrio).

    Patrícia, obrigado por reconhecer minha iniciativa! Isso é motivador. E fico muito honrado em lhe ter como seguidora. Obrigado e abraço!

    “b”, que triste essa realidade que você conhece por viver em um lugar em que falta a vista de um horizonte. As pessoas daí deveriam ficar felizes por terem a vista da serra (afinal cada lugar possui a sua beleza e encanto), e sempre que possível devem remediar esta carência com um pouco de horizonte. Abraço e obrigado!

    Priscila, você é uma afortunada (sorrio). Obrigado por vir e abraço!

    ResponderExcluir
  18. Eu fui criada no mar,sou santista rs.
    Ele tem um poder gigantesco sobre mim,ñ é a toa q meu blog se identifica com ele em todos os aspectos.Ele é mistério,tem uma beleza assustadora, mas q embeleza todo o meu ser.
    Amei a sua postagem,pois reflete tudo o q eu sinto ao ve-lo como se fosse sempre uma primeira vez.
    Parabéns meu querido.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  19. Que bom que se identificou, Pérola! Bom encontrar resposta dessa maneira. Isso é compartilhar de uma maneira muito especial. E viva el mar!

    ResponderExcluir

Comente. É isso que o autor espera de você, leitor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails